A Câmara de Valongo cancelou as atividades associadas à quadra natalícia e as Aldeias de Natal, mas manterá a iluminação natalícia e reforçará o apoio socioeconómico aos mais frágeis, anunciou esta quinta-feira a autarquia do distrito do Porto.

Citado em comunicado da câmara, o presidente José Manuel Ribeiro referiu a missão de “manter acesa a Esperança, preservando simultaneamente a saúde das pessoas e da economia local” como metas para o próximo Natal que decorrerá em contexto de combate à Covid-19.

“Por isso, este ano não haverá aldeias de Natal, nem concertos ou outras atividades típicas desta quadra. Mas não podemos desligar o Natal, temos de saber festejar em segurança, e vamos fazê-lo com um grande “abraço de luz” nas cidades de Alfena, Ermesinde e Valongo e nas vilas de Campo e Sobrado”, explicou o autarca socialista.

E prosseguiu: “vamos ter a melhor iluminação natalícia de sempre, para alegrar as nossas gentes e as nossas freguesias, investindo a três anos e dessa forma reduzindo os encargos anuais, para dar um forte sinal de esperança ao nosso comércio local, um dos setores mais afetados pela pandemia”.

A juntar à “aposta na decoração natalícia em todas as freguesias” com especial incidência nos “eixos centrais de Ermesinde e Valongo onde se concentra mais de 70% do comércio local”, a câmara incluiu nos apoios a “suspensão do pagamento dos parcómetros e a manutenção da isenção de pagamento das taxas de esplanadas em 2021”, acrescentou.

Para além disso, o município realça o “reforço da linha de informação e apoio aos comerciantes locais sobre medidas nacionais de apoio ao setor do comércio e o lançamento de uma forte campanha concelhia de apelo à compra no comércio local em todas as cinco freguesias.

O autarca revelou que a verba não utilizada da animação natalícia (um valor que em 2019 totalizou 75.000 euros), reforçará o “Fundo de Emergência Social para os 150.000 euros (o dobro em relação a 2019)” e anunciou ainda o aumento das ajudas “à rede de Apoio Sócio Económico do Concelho de Valongo”, aportando-lhe “ainda mais capacidade e força para ajudar os mais frágeis”.

Contabilizando “aproximadamente um milhão e meio de euros em medidas e apoios devido à Covid-19” avançadas pela autarquia, José Manuel Ribeiro promete “continuar a gastar [em 2021] o que for necessário para vencer esta pandemia”. “No que depender deste executivo ninguém ficará para trás”, afirmou o autarca.