As negociações pós-Brexit entre a União Europeia (UE) e o Reino Unido voltaram esta quinta-feira a ser suspensas, “por um curto período”, devido a um caso positivo de Covid-19 na equipa comunitária, numa altura decisiva das discussões.

“Um dos negociadores da minha equipa testou positivo para a Covid-19 e decidi, juntamente com David Frost [negociador-chefe britânico], suspender as negociações ao nosso nível por um curto período de tempo”, escreveu o responsável da UE para as futuras relações entre Londres e Bruxelas, Michel Barnier.

Apesar da decisão de suspender as discussões numa altura em que se aproxima o fim do prazo para acordo entre os dois blocos, Michel Barnier garantiu que “as equipas continuarão o seu trabalho no pleno respeito pelas diretrizes” estipuladas no Acordo de Saída.

Também através do Twitter, David Frost assegurou estar em “estreito contacto com Michel Barnier sobre esta situação.

A saúde das nossas equipas vem em primeiro lugar. Gostaria de agradecer à Comissão Europeia pela sua ajuda e apoio imediatos”.

Os dois lados estão em contrarrelógio para concluir, até final do ano, um acordo de comércio pós-Brexit que possa entrar em vigor em 2021, quando cessa o período de transição que mantém o acesso do Reino Unido ao mercado único europeu.

O Reino Unido saiu da UE em 31 de janeiro e beneficia de um período de transição que mantém o acesso ao mercado único e união aduaneira do bloco europeu até o final deste ano.

Caso não consigam negociar um pacto bilateral, a partir de 1 de janeiro de 2021, o Reino Unido e a UE passarão a negociar com base nas regulamentações genéricas menos vantajosas da Organização Mundial do Comércio.