O município de Condeixa-a-Nova, no distrito de Coimbra, aprovou o Orçamento para 2021 no montante de 19,3 milhões de euros, dos quais cinco milhões se destinam a transportes, água, saneamento e resíduos.

“Um orçamento naturalmente marcado pela incerteza dos tempos em que vivemos, mas que consolidará projetos importantes como a requalificação da antiga Cerâmica de Conímbriga, a reparação da rede viária do concelho e a continuação da remodelação da rede de águas e saneamento”, disse à agência Lusa o presidente da Câmara, Nuno Moita.

Segundo o autarca, a ampliação da zona industrial de Condeixa-a-Nova, com a aquisição de sete hectares de terreno e a sua infraestruturação, constitui outro dos projetos estratégicos do município para 2021.

No total, o alargamento vai representar um investimento de cerca de 1,5 milhões de euros nas infraestruturas, financiado em 85% por fundos comunitários, enquanto na aquisição de terrenos a autarquia estima um investimento de meio milhão de euros, comparticipado em 10%.

Outros dos projetos emblemáticos para o próximo ano passa pela requalificação da antiga Cerâmica de Conímbriga e a sua transformação em Centro de Desenvolvimento da Cerâmica/Incubadora de Indústrias Criativas, orçada em 1,6 milhão de euros, com financiamento a 85%.

Em 2021, segundo o presidente do município, avança também a construção de uma ecovia a ligar o Museu PO.RO.S ao complexo das ruínas romanas de Conímbriga e ao centro da vila de Condeixa-a-Nova, numa aposta potenciadora da mobilidade turística.

Trata-se de uma ligação pedonal e ciclável entre as duas estruturas museológicas ligadas à ocupação romana, numa extensão de cerca de 1,5 quilómetros, calculada em 1,6 milhões de euros, financiada em 75% pelo Plano de Ação de Mobilidade Urbana Sustentável (PAMUS).

Nuno Moita adiantou que estão previstos também investimentos de quase um milhão de euros na renovação de rede águas, 300 mil em saneamento e cerca de 800 mil euros na renovação das estradas Sebal/Ega e no acesso à Quinta do Barroso.

O autarca salientou que o setor da educação, “um dos pilares da política municipal, vai absorver cerca de um milhão de euros e os programas sociais vão ter um investimento estimado na ordem dos 300 mil euros”.

“Ao mesmo tempo não deixaremos descurar o apoio às juntas de freguesia e coletividades humanitárias, desportivas e culturais, que vão beneficiar de um investimento de um milhão e 300 mil euros”, sublinhou.

O Orçamento para 2021 do município de Condeixa-a-Nova cresceu 1,6 milhões de euros relativamente a 2020, em parte devido à transferência de competências para a autarquia no setor da educação e das obras comparticipadas.