Se a denominação Huracán STO não lhe diz nada, saiba que se trata do mais recente desportivo da Lamborghini, mas que nasce com um caderno de encargos tão completo quanto ambicioso: partir de um superdesportivo que foi concebido para provar a sua eficácia em pista e fazê-lo evoluir para um veículo capaz de circular na via pública.

A Lamborghini pegou no carro que utiliza no Super Trofeo, a competição que tem por base o Huracán EVO RWD, e desenvolveu este modelo com apenas tracção traseira para a competição em pista. Recorreu a alterações nas suspensões, desenvolvendo soluções reguláveis, o mesmo acontecendo com os apoios aerodinâmicos, tanto através da asa traseira como do splitter frontal.

12 fotos

Agora, a marca italiana decidiu pegar neste Huracán de competição, adaptá-lo de forma a cumprir as regras necessárias à homologação para circular na via pública e vendê-lo a quem procure o melhor de dois mundos. E a eficiência e a rapidez do modelo são comprovadas pelas três vitórias consecutivas nas 24 Horas de Daytona, em 2018, 2019 e 2020.

Com apenas tracção traseira, para ser mais leve, mais ágil e mais rápido, o Huracán STO continua a montar o V10 com 5,2 litros, obviamente atmosférico (para maior nobreza e melhor sonoridade), que aqui debita 640 cv, os mesmos do Huracán EVO.

Para tornar o STO mais rápido, a Lamborghini encontrou uma forma de poupar 43 kg, quando comparado com a versão Performante. Isto explica que os 0-100 km/h sejam cumpridos em somente 3,0 segundos, para os 200 km/h ficarem para trás após 9 segundos, estando a velocidade máxima fixada em 310 km/h, menos do que o esperado (325 km/h), o que se compreende pelo maior apoio aerodinâmico.

Exteriormente, é fácil identificar o Huracán STO, uma vez que à mais imponente asa traseira e ao splitter (ou lábio) frontal, o modelo soma uma entrada de ar sobre o capot do motor traseiro, sendo impossível não reparar nela. Os travões são os desenvolvidos pela Brembo e em todo o chassi são utilizados materiais ligeiros, com 75% a ser fibra de carbono.

De acordo com o construtor italiano, o STO usufrui de mais 53% de apoio aerodinâmico e pesa apenas 1339 kg, sensivelmente o peso de um Renault Clio, o modelo mais vendido em Portugal e um dos mais acessíveis. Já o preço do superdesportivo da Lamborghini é de 249 mil euros, valor que deve ser considerado antes de impostos.