A Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) vai reforçar seis linhas de autocarros com percursos fora do Porto com “maior procura e intensidade de utilização”, aumentando a sua oferta para 105%, adiantou esta sexta-feira, em comunicado. Este reforço vai acontecer a partir de 23 de novembro e por um período de três meses, referiu.

Estas linhas, que operam nos concelhos do Porto, Vila Nova de Gaia, Gondomar, Maia, Matosinhos e Valongo, no distrito do Porto, foram identificadas como sendo as “de maior procura de passageiros e maior intensidade de utilização”, principalmente nos períodos de ponta da manhã e da tarde.

“Alturas em que há registos de procura excessiva para a oferta, atualmente, praticada”, sublinhou.

Este reforço nas linhas 501, 600, 703, 800, 801 e 907 acontecerá nos dias úteis e nos horários denominados “normais”, pelo que não estará em funcionamento nos períodos de férias escolares, alertou a empresa.

Além deste aumento, a STCP revelou que, também a 23 de novembro, quatro linhas da sua rede (705, 706, 707 e linha ZF) passam a ser operadas por operadores privados ao serviço desta, tendo as mesmas sido contratadas para libertar os meios necessários para os reforços temporários.

Estas linhas são contratadas apenas aos dias úteis e nos períodos de horários ‘normais’, sem incluir férias escolares, tendo em consideração os períodos em que a empresa necessita de recursos adicionais, em termos de veículos e motoristas, para fazer face aos aumentos de oferta necessários”, vincou.

A STCP adjudicou a contratação da operação destas linhas aos operadores Maia Transportes, Espírito Santo e VALPI, divulgou. Este acordo abrange unicamente os dias úteis, mantendo a STCP a operação das linhas aos fins de semana e feriados com recursos próprios, salvaguardou.

Os autocarros que irão circular nestas linhas, quando operados pelas empresas subcontratadas, estarão devidamente identificados com a marca STCP. A subcontratação não é aplicada diretamente aos reforços das linhas, dada a complexidade de gerir dois operadores, em simultâneo, no mesmo percurso, frisou a STCP.

A empresa recordou que, em outubro passado, tinha já assumido uma primeira operação de reforço transitório aos dias úteis, beneficiando o serviço de oito linhas de elevada procura e de circulação exclusiva na cidade do Porto.