Na Alemanha, a locomotora da economia europeia e o país que mais veículos eléctricos (EV) e híbridos plug-in (PHEV) comercializa na União Europeia, a palavra de ordem é aumentar as aquisições de veículos mais amigos do ambiente e menos dependentes dos combustíveis fósseis. Com os incentivos do Estado a subir, acompanhados por uma crescente oferta de modelos, esta classe de veículos com baterias recarregáveis atrai cada vez mais clientes.

Os EV e os PHEV representaram 17,5% do total de vendas, o que traduz um incremento de 303% do volume de transacções face a 2019, atingindo um total de 48.017 unidades. Durante Outubro, os EV chamaram a si 8,4% das vendas (um aumento de 365% face a 2019), com os PHEV a conquistarem 9,1% (mais 258%).

Nos 10 primeiros meses de 2020, EV e PHEV somam em conjunto 258.268 veículos vendidos (mais 192% face a igual período do ano anterior), o que representa 10,9% do mercado, com os EV a alcançarem 121.527 unidades (mais 130%), o que corresponde a 5,3% do mercado, enquanto os PHEV atraíram 130.741 compradores (mais 291%), ou seja, 5,6% do total de veículos vendidos entre Janeiro e Outubro.

Entre os modelos recarregáveis, o líder foi o Renault Zoe, que transaccionou 5014 unidades, o que o coloca igualmente como o EV mais vendido e o 7º mais comercializado entre todos os modelos vendidos no mercado alemão. O 2º no ranking das vendas dos EV foi VW ID.3 (2647 unidades), à frente do Hyundai Kawai (1932), Smart ForTwo (1846), VW e-Golf (1300), Audi e-tron (1202) e BMW i3 (1179), com o VW ID.4 a ter registado as primeiras 72 unidades.

Entre os PHEV, a liderança pertenceu à Mercedes com 8076 unidades, seguida pela Audi (3428), VW (3283) e BMW (2785). Isto torna evidente que as marcas alemãs dependem muito mais dos PHEV do que dos eléctricos para cumprir o limite de 95g de CO2 imposto por Bruxelas, apesar de estudos provarem que muitos condutores nunca recarregam as baterias dos seus híbridos plug-in, impedindo os modelos com essa tecnologia de contribuir para a redução do aquecimento global, para o qual foram subsidiados pelo Governo.