O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, salientou este sábado o papel dos autarcas de origem portuguesa eleitos em todo o mundo, considerando que uma comunidade que participa nas questões locais é “mais forte”.

Através de uma mensagem escrita, que foi lida no congresso online da Civica — associação que representa eleitos de origem portuguesa em França — o chefe de Estado português sublinhou “a importância do desafio” que estes autarcas “decidiram aceitar”.

“Uma comunidade que participa nas questões locais, na vida cívica da sociedade, é uma comunidade mais integrada, mais forte e necessariamente mais madura, seja em Portugal, seja no país que escolheu para viver e trabalhar”, defendeu.

No texto, Marcelo Rebelo de Sousa notou que este congresso está integrado nos festejos dos 20 anos da associação Civica, e deixou uma palavra de “gratidão e reconhecimento pelas duas décadas ao serviço de Portugal, na dupla condição de portugueses, lusodescendentes e autarcas eleitos em França”.

“Em 20 anos, Portugal, França e o nosso mundo muito mudaram, mas o vosso exercício de cidadania, que permanece, continua a revelar um exemplo de participação que deve ser estimulado”, acrescentou, apontando que, “enquanto cidadão, familiar de emigrantes há mais de 150 anos, mas também enquanto autarca”, encontra nesse exemplo “um traço de afirmação” da maneira de ser portuguesa, “com vocação universal e responsabilidade junto das comunidades”.

O Presidente da República assinalou ainda que “este ano, essa vocação foi novamente assumida com a eleição de mais autarcas de origem portuguesa para executivos municipais franceses, mais autarcas e mais jovens autarcas”.

Na sua ótica, este é um “sinal de vitalidade entre as novas gerações de lusodescendentes, mas também de responsabilização a todos os compatriotas que trabalham e residem em França”.