Aos 51 anos, Jennifer Lopez deixam uma marca à sua passagem e a noite de domingo, em que o Microsoft Theatre serviu de palco central a mais uma edição dos American Music Awards, não foi exceção. A passadeira vermelha, agora desprovida do habitual alvoroço, foi só o início. Em cima do palco, numa atuação enérgica, o conjunto de duas peças cintilantes com assinatura Balmain deu lugar a um único fato preto, ao estilo Cat Woman, repleto de transparências reveladoras.

JLo foi a estrela, mesmo sem arrecadar um único prémio, mas dividiu as atenções com outra veterana acabada de chegar à casa dos 50. A atriz Taraji P. Henson foi a anfitriã da noite e o Armani acima do joelho acabou por confirmar o prateado como cor da noite — outras seguiram o mesmo memorando, caso de Paris Hilton, Cara Delevingne e Becky G. Digno de nota é também o look jovial de Dua Lipa. Mesmo à distância, mas com direito a uma atuação no palco do Royal Albert Hall, o mini vestido Versace destacou-se na passadeira vermelha.

Com “Don’t Start Now” a cantora britânica arrecadou o prémio de Melhor Canção na categoria Pop/Rock. Taylor Swift também agradeceu à distância o prémio de Artista do Ano, honra que juntou aos prémios de Melhor Videoclipe no segmento Pop/Rock com “Cardigan” e ao ao Melhor Artista Feminino na mesma categoria.

Quanto à nova revelação, foi Doja Cat que empunhou o troféu no palco do Microsoft Theatre, em Los Angeles, além do de Melhor Artista Feminino na categoria Soul/R&B. Na categoria masculina foi The Weeknd a subir ao palco, prémio que juntou aos de Melhor Álbum e Melhor Canção (também no segmento Soul/R&B), com After Hours e “Heartless”, respetivamente. O cantor e compositor igualou assim o número de prémios arrecadados por Swift. Também os sul-coreanos BTS levaram prémios para casa — dois, nas categorias de Melhor Grupo ou Duo Pop/Rock e Melhor Artista Social.

Na fotogaleria, veja quem foram as estrelas que passaram pela última edição dos American Music Awards.