Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O boletim epidemiológico desta terça-feira deu a conhecer mais 85 vítimas mortais da Covid-19 em Portugal, fazendo deste o segundo dia mais letal desde que a pandemia começou no país. Este aumento diário leva Portugal para lá da marca das 4 mil mortes, somando-se agora um total de 4.056 vítimas mortais da Covid-19.

Apesar do elevado número de mortes (mais 11 do que na véspera), o número de novos casos está em queda. Depois dos 4.044 registados na segunda-feira, esta terça-feira foram diagnosticados mais 3.919 casos positivos de Covid-19. Feitas as contas, o número de casos desde o início da pandemia é agora de 268.721.

Nos hospitais, os números de internamentos continuam a crescer a proporções inéditas desde o início desta pandemia. O número de internamentos subiu para 3.275 (mais 34 do que na véspera) e nos cuidados intensivos já são 506, depois de uma subida de oito em relação à véspera.

Ao mesmo tempo, o número de recuperados é também o mais alto desde o início da pandemia. Esta terça-feira, contaram-se 7.406 recuperados, valor que supera os 7.290 de 17 de novembro. A juntar a este indicador, está também a maior redução de casos ativos desde o início da pandemia — são menos 3.572 nesta terça-feira, o que representa uma variação negativa de 4,2%.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Estes dois últimos indicadores devem, porém, ser analisados com um otimismo cauteloso, já que são indicadores pontuais que se inserem numa tendência de crescimento do número de casos.

Indicador negativo é o aumento da taxa de letalidade da Covid-19 por dois dias seguidos. A taxa subiu de 1,50% para 1,51% nas últimas 24 horas, sendo que nas anteriores tinha crescido de 1,49% para 1,50%. Esta é a primeira vez que a taxa de letalidade sobe durante dois dias consecutivos desde que atingiu um pico, a 2 de junho, fixado em 4,37%.

Norte continua a ser a região mais afetada

Mantendo a tendência dos últimos tempos, a maior parte das mortes e também dos casos são na região Norte. Nesta zona do país, registaram-se 50 dos 85 óbitos do último dia e foram detetados 1.907 dos 3.919 novos casos — ou seja, 48,7% do total.

Depois há a região de Lisboa e Vale do Tejo, que regista 1.018 casos e 20 mortes. Segue-se a região do Centro, com 446 novos casos e mais 12 mortes. No Alentejo, há mais 101 casos e 3 mortes.

Há três regiões sem mortes: Algarve, Açores e Madeira. Ainda assim, apresentam novos casos: 43, 15 e 2, respetivamente.