Os portugueses voltaram a utilizar menos cartões de pagamento em outubro, tendo o valor das operações descido 1,8% e a quantidade recuado face ao mesmo mês de 2019, anunciou esta setxa-feira o Banco de Portugal (BdP) num comunicado.

Este recuo representa uma inversão face a setembro, mês em que as operações com cartões de pagamento superaram, pela primeira vez desde o início da pandemia, os números de 2019, tendo o valor subido 0,1%.

Em outubro, enquanto o valor das compras efetuadas por consumidores portugueses em território nacional cresceu pelo quarto mês consecutivo, 3,3% em termos homólogos, os levantamentos de numerário continuaram a registar uma evolução negativa, com uma queda de 8,7%, adianta o BdP.

As operações de baixo valor, com um peso de 18% no total de pagamentos (1% em valor), nas quais se incluem os pagamentos de portagens e de parques de estacionamento caíram 17,5% em quantidade e 16,8% em valor.

A restauração e o alojamento foram os dois setores de atividade mais afetados em outubro pela redução das compras com cartão, tendo caído 17% e 54%, respetivamente.

Em sentido contrário, as compras em supermercados e hipermercados e restantes atividades de retalho, na saúde e nas atividades postais cresceram 7,4%, 3,9% e 19,6%, respetivamente.

Nas três primeiras semanas de novembro, até dia 22, as compras efetuadas por consumidores portugueses em território nacional caíram 4,4%, contra uma evolução positiva de 4,2% no mesmo período do mês de outubro.

O decréscimo foi mais significativo quando se consideram apenas as compras presenciais realizadas nas regiões mais afetadas pela pandemia, designadamente Lisboa (-17%) e Norte (-11%).

Nos dois últimos fins de semana, em que vigorou o recolher obrigatório nos concelhos de risco elevado, as compras com cartão decresceram mais de 30% em termos homólogos, refere ainda o BdP.