A Tesla alimenta fortes expectativas quanto ao potencial das novas células 4680, que vão substituir a prazo as actuais 2170 e 18650. De uma assentada, as novas células são substancialmente maiores e caracterizam-se por não possuírem os tradicionais terminais, o que lhes permite ser construídas numa operação em contínuo (reduzindo os custos) e suportar cargas com potências superiores.

Juntamente com outras soluções, como o facto de o pack de baterias passar a estrutural, reduzindo o peso do chassi, e da utilização de novos materiais nos eléctrodos, as 4680 deverão garantir uma redução de 56% nos custos e aumentar a autonomia em 54%, o que, a confirmar-se, vai conferir à Tesla uma vantagem determinante e colocar a concorrência sobre extrema pressão. Para ajudar à festa, estas novas células são propriedade exclusiva da Tesla e não desenvolvidas em parceria com a Panasonic, o que também trará vantagens financeiras para o fabricante (pode ver em baixo as vantagens das novas baterias).

Nova bateria da Tesla está à altura das promessas?

Para a nova fábrica destinada a produzir as inovadoras 4680, a Tesla está à procura de técnicos, sob o lema “Join the cell team”, ou seja, “junte-se à equipa das células” para acelerar a transição para a energia sustentável. Para suportar esta operação de recursos humanos, a marca divulgou um vídeo para interessar os candidatos.

O vídeo permite perceber como as 4680 são montadas dentro do pack de baterias, bem como são fabricadas. Menos exigentes sob o ponto de vista da refrigeração, as 4680 já começaram a ser industrializadas numa fábrica piloto na Califórnia, mas a Tesla necessita de uma nova fábrica para as produzir na quantidade necessária, pois serão elas a alimentar o camião Semi, a pick-up Cybertruck, os desportivos Roadster e Model S Plaid, podendo chegar aos restantes modelos da marca.

7 fotos

Estima-se que o número de técnicos a contratar seja na ordem dos milhares, para já nos EUA, embora a marca tenha igualmente anunciado o seu desejo de produzir baterias na Europa, na Gigafactory Berlim. Além do vídeo, há outros motivos de interesse na página criada para recrutar novos engenheiros, que pode ver aqui.