Dark Mode 192kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Há quase um mês que não havia tão poucos novos casos, mas internados atingem valor recorde

Portugal passou a linha das 4.500 vítimas mortais, desde o início da pandemia. Há mais 97 doentes internados, fazendo subir para 3.342 o número total de internamentos, 525 nos cuidados intensivos.

i

Mais 78 pessoas morreram em Portugal devido à Covid-19

Rui Oliveira/Observador

Mais 78 pessoas morreram em Portugal devido à Covid-19

Rui Oliveira/Observador

Desde a passada quinta-feira, 26 de novembro, que o número de novos casos de coronavírus em Portugal tem vindo a diminuir. Nesse dia, foram registadas 6.383 novas infeções e esta segunda-feira o valor situa-se nos 3.262. É certo que os dias em que esta descida ocorreu coincidem, em parte, com o fim de semana — período em que, normalmente, o número de novos casos é mais baixo decorrente do facto de os testes serem também realizados em menor número. Mas também é certo que é preciso recuar quase um mês — a 3 de novembro quando se registaram 2.596 novos casos — para encontrar um dia em que o número de novas infeções foi inferior ao desta segunda-feira. Sobem assim para 298.061 os infetados desde o início da semana passada.

O mesmo não acontece com o número de vítimas mortais devido à Covid-19. Há mais 78 mortos, segundo o boletim da Direção-Geral de Saúde — no domingo, esse valor tinha sido de 64, mas no sábado tinha sido de 81. Os novos dados desta segunda-feira revelam que Portugal ultrapassou a linha das 4.500 vítimas mortais, contabilizado até agora 4.505 mortos desde o início da pandemia.

Ainda assim, houve mais pessoas a recuperar da doença esta segunda-feira do que a ficar infetadas. O boletim desta segunda-feira revela que 3.408 pessoas recuperaram da doença — face às 3.262 pessoas que foram detetadas com o novo coronavírus. Desde o início da pandemia já 212.942 pessoas recuperaram da Covid-19. Há assim 80.614 casos ativos em Portugal — menos 224 do que no domingo.

O número de internados atingiu, novamente, valores recorde. Há mais 97 doentes internados, fazendo subir para 3.342 o número total de internamentos. Quanto aos cuidados intensivos, há uma descida: são menos 11 pessoas internadas nestas unidades desde o último balanço. Contas feitas, há assim 525 doentes com Covid-19 internados nos cuidados intensivos.

É no Norte que se registaram a maioria das vítimas mortais (42), mas também a maioria dos novos infetados (1795). Segue-se Lisboa e Vale do Tejo com mais 839 novos casos e mais 28 mortos. Depois, o Centro contabiliza mais 407 infeções e mais seis mortes. A seguir, o Alentejo com mais 148 infeções e mais dois mortos; o Algarve com mais 34 novos casos, sem registar qualquer vítima mortal. Nas ilhas não há novas vítimas mortais a registar, no entanto, os Açores têm mais 32 novos casos e a Madeira tem mais sete novas infeções.

Freixo de Espada à Cinta foi o concelho com mais novos casos por 100 mil habitantes

Com mais 3.153 novos casos por 100 mil habitantes registados entre 12 a 25 de novembro, Freixo de Espada à Cinta foi o concelho que, neste período, registou mais novas infeções — e o único que ultrapassou a linha dos 3 mil em novos casos por 100 mil habitantes.

Freixo de Espada à Cinta está assim muito afastado do segundo concelho com mais novos casos por 100 mil habitantes, entre 12 a 25 de novembro: é Lousada com 2.415 novas infeções. Segue-se Guimarães com mais 2.293, Fafe com mais 2.151 e Vila Nova de Famalicão com mais 2.107. Além destes quatro, todos os restantes concelhos do país estão abaixo das 2.000 novas infeções por 100 mil habitantes.

A completar o top 10 de concelhos com mais novos casos por 100 mil habitantes está Paços de Ferreira com 1.985, Póvoa de Varzim com 1962, Trofa com 1.960, Felgueiras com 1.941 e Vizela com mais 1.937.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.