O município alentejano de Castro Verde vai contrair um empréstimo bancário de 600 mil euros para financiar várias obras no concelho, como a ampliação do cemitério municipal, disse hoje à agência Lusa o presidente da câmara.

De acordo com António José Brito, a Câmara de Castro Verde, no distrito de Beja, vai recorrer ao crédito e contrair o empréstimo porque “desde o princípio deste mandato que deveria ter recebido cerca de 2,4 milhões de euros [de Derrama], que não recebeu”.

“Daí a necessidade de recorrer à banca para poder fazer obra e dar resposta às necessidades da população do concelho”, frisou, referindo que a contratação do empréstimo já foi aprovada pela câmara, liderada pelo PS, e pela Assembleia Municipal de Castro Verde, de maioria CDU.

Segundo o autarca socialista, do montante de 600 mil euros, 250 mil destinam-se às obras de ampliação do cemitério municipal, que já foram adjudicadas.

Uma verba de 150 mil euros servirá para financiar a obra de requalificação da Estrada Municipal 535, que liga Castro Verde às localidades de Casével e Estação de Ourique, enquanto 100 mil euros serão investidos na requalificação de quatro parques infantis e na instalação de outros quatro novos na vila de Castro Verde.

O empréstimo prevê ainda uma verba de 100 mil euros para trabalhos de requalificação e pintura dos edifícios do cineteatro e das piscinas municipais e de um bairro social com 16 fogos. A contratação do empréstimo foi aprovada em reunião da Câmara de Castro Verde com votos a favor dos três eleitos da maioria PS e os votos contra dos dois vereadores da oposição CDU.

Já na Assembleia Municipal de Castro Verde, a contratação do empréstimo foi aprovada com nove abstenções e um voto contra dos vogais da maioria CDU e nove votos a favor dos eleitos do PS. “Foi uma aprovação importante, com grande sentido de responsabilidade da assembleia municipal”, porque o empréstimo “permitirá dar resposta a necessidades evidentes” do concelho, sublinhou António José Brito.