O novo coronavírus já matou pelo menos 1.482.240 pessoas no mundo desde que a OMS relatou o início da doença em dezembro, segundo um levantamento realizado esta quarta-feira pela agência de notícias AFP às 11h00, a partir de fontes oficiais.

Mais de 63.865.770 casos de infeção pelo SARS-CoV-2 foram oficialmente diagnosticados desde o início da pandemia, dos quais pelo menos 40.695.700 pessoas já foram consideradas curadas.

Esse número de casos diagnosticados, no entanto, reflete apenas uma fração do número real de infeções.

Alguns países testam apenas os casos graves, outros priorizam o teste para rastreamento e muitos países pobres têm capacidade limitada de teste.

Na terça-feira, 13.186 novas mortes e 625.301 novos casos foram registados em todo o mundo.

Os países que registaram o maior número de novas mortes em seus relatórios mais recentes são os Estados Unidos com 2.562 novas mortes, México (825) e Itália (785).

Os Estados Unidos são o país mais afetado em termos de mortes e casos, com 270.691 mortes para 13.726.306 casos, segundo um levantamento da Universidade Johns Hopkins. Pelo menos 5.226.581 pessoas foram declaradas curadas naquele país.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Brasil com 173.817 mortes e 6.386.787 casos, a Índia com 138.122 mortes (9.499.413 casos), o México com 106.765 mortes (1.122.362 casos) e o Reino Unido com 59.051 mortos (1.643.086 casos).

Entre os países mais atingidos, a Bélgica é o que tem o maior número de mortes em relação à sua população, com 145 mortes por 100.000 habitantes, seguida pelo Peru (109), Espanha (97) e o Itália (93).

A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau) contabilizou oficialmente um total de 86.551 casos (nove novos desde terça-feira), incluindo 4.634 mortes e 81.649 recuperações.

A América Latina e o Caribe tiveram nas últimas 24 horas um total de 450.015 mortes para 13.103.601 casos às 11:00, a Europa 420.752 óbitos (18.594.535 casos), os Estados Unidos e Canadá 282.856 mortes (14.107.330 casos), a Ásia 195.866 óbitos (12.466.001 casos), o Médio Oriente 79.501 mortes (3.376.186 casos), a África 52.308 óbitos (2.187.775 casos) e a Oceania 942 mortes (30.349 casos).

Esta avaliação foi realizada com base em dados recolhidos pelos escritórios da AFP junto das autoridades nacionais competentes e informações da Organização Mundial de Saúde (OMS).