O secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, afirmou esta sexta-feira que este Natal “vai ser diferente garantidamente” e apelou para o “bom senso” dos portugueses nesta quadra para se conseguir “bons resultados” no combate à Covid-19.

Questionado no final de uma visita a duas unidades de saúde, em Matosinhos, no Porto, sobre como o Governo vai equilibrar os alertas de especialistas para o risco de aliviar as restrições no Natal e os partidos da oposição que pedem o contrário, o governante disse que “vai equilibrar como tem equilibrado, com medidas certas, no tempo certo e de uma forma moderada”.

Há um decréscimo da doença neste momento, mas temos que manter a pressão sobre a cautela, sobre a prevenção e, portanto, não podemos aliviar essa pressão”, disse António Lacerda Sales.

Lembrou que a época de Natal é um período em que as famílias tentam encontrar-se e há uma maior mobilidade.

“O que nós pensamos e apelamos é ao bom senso dos portugueses (…) que percebem que este Natal tem garantidamente que ser diferente e, por isso, o bom senso dos portugueses com certeza conduzirá a bons resultados”, vincou o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, que esta sexta-feira se deslocou ao Norte do país, no âmbito do acompanhamento da situação epidemiológica e resposta à pandemia na região.

A região Norte é a que regista o maior número de infeções por SARS-CoV-2, que provoca a doença Covid-19, totalizando 164.463 casos e 2.300 mortos desde o início da pandemia em março.