Um incêndio de grandes dimensões, que começou na noite de quarta-feira, já destruiu mais de 1.600 hectares de terreno no estado norte-americano da Califórnia e continua a ameaçar dezenas de localidades no sul da região, na zona da cidade de Los Angeles.

Várias habitações já foram ameaçadas pelas chamas, obrigando os moradores e as corporações de bombeiros a intervir rapidamente para evitar a destruição de casas.

As autoridades estaduais cortaram esta quinta-feira a eletricidade a mais de 50 mil casas por prevenção, de modo a evitar curtos-circuitos que aumentem a intensidade do fogo — uma medida que, dizem as autoridades, é usada apenas em último recurso.

O incêndio deflagrou na noite de quarta-feira e disseminou-se rapidamente por toda a região sul da Califórnia. Na manhã de quinta-feira, já tinham ardido 1.600 hectares e o fogo continuava por controlar. Várias localidades foram evacuadas.

As previsões meteorológicas não são, atualmente, animadoras, apontando para a manutenção de um tempo quente e seco até à próxima quarta-feira.

Devido à gravidade da situação, o serviço meteorológico norte-americano emitiu um alerta vermelho para a região sul da Califórnia.