O presidente da FIFA, Gianni Infantino, saiu esta sexta-feira em defesa do videoárbitro (VAR), considerando que o novo sistema “está a ajudar o futebol”, e rejeitou que esteja a “prejudicar ou danificar” o desporto.

É preciso ter em conta que o VAR só foi introduzido há dois anos e não há vinte anos. Está a ajudar o futebol, não o está a prejudicar ou danificar. A importância do VAR não pode ser confundida por algumas decisões erradas que podem ter sido tomadas em determinado momento”, disse Infantino.

O presidente da FIFA, que falava aos jornalistas em conferência de imprensa, em Zurique, na Suíça, após reunião do comité executivo do organismo, explicou que o sistema “foi uma grande mudança para todos” e que, por isso, “alguns árbitros ainda não se adaptaram”.

Os erros que têm acontecido são sobretudo por falta de experiência. Eu acredito que o VAR está em boas mãos. É preciso evoluir através das informações que são recebidas em todos os jogos. Com essas informações, é possível discutir melhorias”, frisou.

Infantino abordou ainda o atual calendário de competições, formatado devido à pandemia da Covid-19, com praticamente todos os clubes a terem de disputar dois jogos por semana.

“No futuro próximo, será necessário que todas as partes envolvidas no futebol discutam e debatam a criação de um calendário harmonioso que tenha em consideração a saúde dos jogadores. É preciso proteger seleções, clubes e o futebol mundial”, concluiu.