O comediante, humorista e músico francês Robert Castel, de 87 anos, morreu este sábado, em Paris, vítima de doença, revelou a família.

O ator, que era designado como pai do humor “pied-noir” — “pé-negro”, numa tradução livre, designação utilizada para cidadãos franceses ou de outra ascendência europeia que nasceram ou viveram em colónias francesas no norte de África e que voltaram aos seus países de origem após a independência daquelas — morreu no hospital de Pitié-Salpêtrière” em Paris, acrescentou a mesma fonte.

Nascido em 21 de maio de 1933, em Bab El Oued (Argélia), Robert Moyal, seu nome próprio, tornou-se conhecido com “A família Hernandez”, uma peça sobre cenas da vida na Argélia, que encenou, em 1957, um trabalho em que contracenava com as atrizes Lucette Sahuquet e Marthe Villalonga.

A peça fez grande sucesso na Argélia e depois em Paris, permitindo aos franceses descobrirem o folclore e as expressões típicas dos “pieds-noirs”. Em 1962, pouco depois da independência da Argélia, Robert Castel abandonou este país do norte de África e mudou-se para a capital francesa com a atriz Lucette Sahuquet, com quem veio a casar.

Após a morte de Lucette Sahuquet, em 1987, aos 60 anos, o ator voltou a casar. Sem filhos, Robert Castel, que fez parte do elenco de “O indomável” (1964), protagonizou “sketches” em palco, na televisão e no cinema, até 2000.

Em 2007, voltou aos palcos com o projeto “El gusto”, uma orquestra de judeus “pés-negros” e árabes argelinos, tendo protagonizado o último trabalho a solo, “Nostalgérie”, em 2013.