O treinador do Benfica, Jorge Jesus, disse este sábado que os técnicos da I Liga portuguesa de futebol são mais evoluídos taticamente do que os da Liga Europa, dado que explica a diferença de rendimento de Darwin Núñez.

Questionado sobre os motivos pelos quais o avançado uruguaio dos ‘encarnados’ soma cinco golos naquela competição europeia e apenas um na I Liga portuguesa, Jesus explicou que os jogos da Liga Europa surgiram numa fase mais adiantada do calendário e o jogador “foi crescendo com o decorrer da época”, mas deixou o elogio aos colegas do campeonato.

É natural que nos jogos da Liga Europa tenha feito mais golos, também dizendo que no campeonato português os treinadores são mais evoluídos taticamente do que os da Liga Europa, portanto têm mais conhecimento de poder anular não só o Darwin, como qualquer jogador do Benfica”, afirmou o técnico dos ‘encarnados’.

Ainda no plano da cultura tática, e até numa fase anterior da conferência de imprensa de antevisão do encontro com o Paços de Ferreira, no Seixal, o técnico fez questão de distinguir o que considera ser anti-jogo, daquilo que é uma equipa bem organizada defensivamente.

“Anti-jogo não é uma equipa que se organize defensivamente, no sistema que o seu treinador achar que é mais propício para a estratégia desse jogo, se entender, com todos os jogadores atrás da linha da bola. Isso não é anti-jogo, é uma forma tática de olhar para o jogo. Anti-jogo é fazer 30 faltas, o guarda-redes atirar-se para o chão a 10 minutos do fim, os jogadores atirarem-se para o chão para ver se o adversário mete a bola fora. Isso é que é anti-jogo”, destacou.

Ainda assim, o técnico desvalorizou o facto de o Paços de Ferreira ser a equipa mais faltosa do campeonato português, preferindo destacar que o adversário de domingo “tem um jogo positivo e as equipas que têm ideias positivas, normalmente, ganham mais jogos”.

Está a fazer um bom campeonato, na quinta posição, é uma equipa que tem menos golos sofridos até que o Benfica. Na sua estatística, é verdade que é a que mais faltas tem feito, mas isso não é um problema para nós, é para a equipa de arbitragem”, argumentou.

Ainda sobre o desafio com os ‘castores’, Jesus garantiu que Taarabt “vai estar convocado se der indicações de estar bem fisicamente”, uma vez que, clinicamente, já se encontra recuperado da infeção pelo novo coronavírus, mas não adiantou se vai promover muitas alterações na equipa, apesar de referir cuidados especiais para alguns jogadores.

“Temos de ter cuidado com ele [Pizzi], como também com o Vertonghen e o Everton [Cebolinha], que são os três jogadores que mais jogos consecutivos têm começado de início e temos de olhar para eles de forma a não os expor a uma lesão”, justificou.

O Benfica recebe no domingo o Paços de Ferreira, às 20:00, em encontro da nona jornada da I Liga portuguesa de futebol, que tem início à mesma hora que a receção de Belenenses SAD ao Sporting de Braga, equipa que segue em segundo lugar com os mesmos 18 pontos que os ‘encarnados’.

Quando entrarem em campo, ‘águias’ e ‘arsenalistas’ já vão conhecer os resultados do líder Sporting, que visita este sábado o Famalicão (18h00), e do FC Porto, que é quarto e recebe o Tondela (20h30).