O Presidente do Iraque, Barham Salih, afirmou esta segunda-feira que a vista do papa Francisco, programada entre 5 de 8 de março de 2021, constitui uma mensagem para apoiar a população e reafirmar a unidade do mundo contra o extremismo.

Esta histórica visita à Mesopotâmia, a terra dos mensageiros e santos e o lugar do nascimento de Abraão, o pai dos profetas, será uma mensagem eloquente para apoiar os iraquianos (…) e afirmar a unidade da humanidade na sua aspiração à paz, à tolerância, e enfrentar o extremismo”, afirmou em árabe na sua conta na rede social Twitter.

No entanto, na sua mensagem em inglês não fez referência ao “extremismo”, mas antes aos “valores da justiça e dignidade”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O porta-voz do Vaticano, Matteo Bruni anunciou esta segunda-feira a visita do Papa ao Iraque entre o 5 e 8 de março de 2021, na sua primeira viagem ao estrangeiro desde o início da pandemia de Covid-19. O porta-voz indicou que o papa “visitará Bagdad, a planície de Ur, ligada à memória de Abraão, a cidade de Erbil (capital da região autónoma curda), e ainda Mossul e Qaraqosh, na planície de Nínive”.

Papa Francisco vai visitar o Iraque em março

Mossul foi a “capital” no Iraque do autoproclamado califado anunciado pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI), que ocupou uma das cidades mais importantes do país desde 2014 até à sua derrota em julho de 2017. O Papa Francisco expressou em várias ocasiões o seu desejo de visitar aquele país para apoiar os cristãos perseguidos durante todos esses anos e de viajar para uma terra “que tanto sofreu”.

Esta viagem sem precedentes para um papa “simboliza uma mensagem de paz para o Iraque e para toda a região”, reagiu previamente o Ministério dos Negócios Estrangeiros iraquiano em comunicado.

Antes da pandemia do novo coronavírus, o Papa Francisco havia expressado claramente o seu desejo de visitar o Iraque, referindo-se à população do país como “martirizada” pela guerra. Ao receber os representantes das obras de ajuda às Igrejas Orientais em junho de 2019, Francisco manifestou novamente a sua “vontade” de ir ao Iraque em 2020.

O Papa recebeu também no Vaticano, em janeiro de 2020, o Presidente iraquiano, Barham Salih.