458kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Se aquele pé esquerdo de Pedrinho fosse sempre assim, cruzes canhoto (a crónica do Benfica-Vilafranquense)

Este artigo tem mais de 1 ano

O título refere-se a Pedrinho. Mas podia ser Gabriel. Ou Seferovic. Ou Nuno Tavares. Se Jesus procurava soluções para o Benfica frente ao Vilafranquense, encontrou-as (5-0). A todas menos uma.

Gonçalo Ramos, Pizzi e Seferovic marcaram três golos em cinco minutos ainda no quarto de hora inicial e "decidiram" o encontro para o Benfica
i

Gonçalo Ramos, Pizzi e Seferovic marcaram três golos em cinco minutos ainda no quarto de hora inicial e "decidiram" o encontro para o Benfica

Getty Images

Gonçalo Ramos, Pizzi e Seferovic marcaram três golos em cinco minutos ainda no quarto de hora inicial e "decidiram" o encontro para o Benfica

Getty Images

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Um jogo da Taça de Portugal em casa, frente a um adversário do escalão secundário que atribuía um favoritismo ainda maior em termos teóricos e em vésperas de Taça da Liga tornou-se o contexto perfeito para Jorge Jesus fazer uma análise ao que poderá ser o mercado de inverno entre entradas e saídas num plantel alvo de um investimento de 100 milhões de euros mas que mesmo assim parece ter lacunas que o técnico quer ver preenchidas. Mais até do que as segundas opções que pudessem justificar a entrar no lote dos primeiros, a mira está virada às novas opções que possam tornar-se primeiras para que as segundas possam subir a qualquer momento. E até para os atletas que foram cedidos mas que não têm merecido muitos minutos houve uma palavra do treinador.

Benfica-Vilafranquense. Fortes acerta no poste de Helton Leite (5-0, 69′)

“Toda a gente na família benfiquista conhece as qualidades do dr. Domingos Soares Oliveira na gestão das finanças, todos queremos o melhor para o Benfica. Habituei-me a promover jogadores e a perder jogadores, se esse fosse o interesse do clube. Estou preparado para isso. Não quero especular, o facto de a comunicação social dizer que o Benfica precisa de três ou quatro jogadores não é uma afirmação minha. Ouviram-me dizer que eu queria um central, isso é verdade. Com o Rúben [Dias] cá eu já queria um central. Sobre o lateral direito, ninguém esperava que acontecesse isto ao André Almeida, é uma baixa grande porque ele joga em qualquer posição mas estamos a lançar um jogador jovem como lateral direito, o João Ferreira, no qual acredito. Não é por aí a prioridade. Para a posição 6 temos três jogadores. O querer é uma coisa, o poder é outra. Que eu esteja a exigir? Zero!”, disse.

“O Gedson [Fernandes] nunca trabalhou comigo, não o conheço bem. Todos estes jovens que o Benfica tem, que saíram para crescerem, se não jogam na equipa mãe é importante saírem para jogar, mas se eles não jogam nessas equipas mais vale estarem no Benfica, aprendem muito mais. Saiu o Florentino, não está a jogar, o Jota não está a jogar, o Tomás [Tavares], o outro menino para o Moreirense [David Tavares]… Isso para a evolução deles não é positivo. Se é para não jogar então prefiro que estejam cá, aprendem mais”, acrescentou de seguida.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O Benfica tem sido um exemplo em termos de gestão financeira. Quando apareceu a pandemia muitos jogadores e treinadores tiveram de abdicar de 30% ou 40% do salário e o Benfica não fez isso. Se acharem que o caminho melhor é essa solução [vender jogadores]… Estamos todos interessados nas decisões e no que for o melhor para Benfica”, resumiu sobre a possibilidade de mais saídas.

Começando pelas ausências, e sem contar com Vlachodimos, Vertonghen e Grimaldo que foram poupados no plano físico, Ferro e Cervi parecem ter os dias contados na Luz, Weigl também poderá sair caso surja uma boa proposta, Chiquinho e Diogo Gonçalves não terão assim tantas oportunidades. Depois, os que entraram na lista de 18 mas não foram titulares, onde se inclui Samaris. Entre os que jogaram e (mais) contribuíram para a goleada, Jesus encontrou soluções: Pedrinho confirmou que tem uma qualidade técnica acima da média e que, mesmo sendo “levezinho”, tem condições para assumir uma ala quando estiver mais trabalhado no plano tático; Gabriel mostrou que pode ser o ‘6’ que tantas vezes tem feito falta com e sem posse, sobretudo quando os encarnados têm mais bola e consegue agarrar na primeira fase de construção; Nuno Tavares precisa crescer em termos defensivos mas tem condições para ser um lateral de futuro; Seferovic, goste-se mais ou menos, é sempre uma opção válida.

Ainda houve Gonçalo Ramos, a aproveitar da melhor forma a oportunidade, e um Gilberto mais consistente apesar de um erro logo a abrir o jogo na cedência de um canto. O que não se viu? A questão do ‘8’. Não porque Pizzi tenha jogado mal mas porque naquela posição só teve de jogar a “metade”, sem tantos problemas de recuperação sem bola. Com Lucas Veríssimo assegurado, como parece ser o caso mais tarde ou mais cedo, esse é “o” reforço para que Jesus possa colocar Pizzi em qualquer posição consoante a estratégia do jogo e tenha sempre essa opção.

Ficha de jogo

Mostrar Esconder

Benfica-Vilafranquense, 5-0

4.ª eliminatória da Taça de Portugal

Estádio da Luz, em Lisboa

Árbitro: André Narciso (AF Setúbal)

Benfica: Helton Leite; Gilberto, Otamendi, Jardel, Nuno Tavares; Gabriel (Samaris, 71′), Pizzi (Taarabt, 66′), Pedrinho, Rafa (Everton Cebolinha, 66′); Gonçalo Ramos (Darwin Núñez, 66′) e Seferovic (Waldschmidt, 71′)

Suplentes não utilizados: Svilar e João Ferreira

Treinador: Jorge Jesus

Vilafranquense: Tiago Martins; Marcos Vinícius, Diogo Coelho, Sparagna, Vítor Bruno; Jefferson, Diogo Izata (Timbó, 66′); Kady (Marco Grilo, 62′), Rúben Gonçalves (Carlos Fortes, 46′), Varela (André Claro, 62′) e Rodrigo Rodrigues (Léo Cordeiro, 46′)

Suplentes não utilizados: Bruno Ferreira e Vitinho

Treinador: João Tralhão

Golos: Gonçalo Ramos (11′), Pizzi (14′), Seferovic (15′ e 42′) e Pedrinho (57′)

Ação disciplinar: cartão amarelo a Kady (13′), Gonçalo Ramos (60′) e Jefferson (84′)

De forma quase diametralmente oposta ao que iria acontecer no resto do encontro, até foi o Vilafranquense a ter uma entrada melhor, não só pela qualidade em posse que lhe permitiu ter mais bola mas também pela forma como defendia alto e condicionava a primeira fase de construção dos encarnados, mas um remate por cima de Pedrinho no seguimento de um lance de estratégia bem trabalhado (8′) acabou por ser o toque a reunir para cinco minutos que decidiram a partida: Gonçalo Ramos, lançado no corredor central por Gabriel, conseguiu isolar-se, passou por Tiago Martins e encostou para o 1-0 (11′); Pizzi, num remate forte e colocado após cruzamento tenso de Nuno Tavares da esquerda numa jogada iniciada de novo em Gabriel, aumentou para o 2-0 (14′); e Seferovic, fazendo uma diagonal nas costas da defesa contrária para receber o passe de Pedrinho antes de puxar para dentro e atirar em arco, fez logo de seguida o 3-0 (15′). Três oportunidades, três golos, três marcadores logo a abrir.

[Clique nas imagens para ver os melhores momentos do Benfica-Vilafranquense em vídeo]

Há 36 anos que o Benfica não conseguia marcar três golos no quarto de hora inicial, o que mudou por completo as características que o jogo poderia ter tido sem que se percebesse que características poderia em concreto ter. No entanto, a avalanche ofensiva dos encarnados não ficou por aí, com Seferovic a obrigar Tiago Martins a defesa mais apertada de cabeça (23′) antes de Gonçalo Ramos receber um fantástico passe de Pedrinho para acertar na trave já na área (26′). Sempre que tinha bola, o Vilafranquense de João Tralhão mostrava que atual com princípios de jogo e que tenta cumprir na saída a partir de trás com critério e qualidade, mas os constantes erros defensivos e a pouca agressividade sobre o portador foi acabando por fazer a diferença. Kady, num livre indireto após lapso de Helton Leite, acertou na trave (33′) antes de Rodrigo Rodrigues desviar de cabeça por cima após uma boa jogada coletiva (41′) mas seria o Benfica a voltar a marcar ainda antes do intervalo, aproveitando mais uma passadeira estendida por Sparagna que Nuno Tavares aproveitou para assistir Seferovic na área para o 4-0 (42′).

O segundo tempo começou, como já era de prever, com mais passes errados e menos ligação entre setores mas, já depois de uma ameaça de Pizzi que saiu muito perto do poste, Pedrinho foi ao corredor central receber descaído na direita para marcar o melhor golo da noite, num remate de pé esquerdo em arco ao ângulo sem hipóteses para o dono da baliza do Vilafranquense (57′). Mais uma vez, o pé esquerdo. Que fez a assistência para o primeiro golo (o de Gabriel), que fez a assistência para o segundo golo (o de Nuno Tavares), que marcou assistiu para o terceiro golo (os de Pedrinho e Seferovic), que marcou e assistiu para o quarto golo (os de Nuno Tavares e Seferovic), que marcou o quinto golo (o de Pedrinho). Se o encontro já não tinha muita história, ainda menos passou a ter pelas muitas substituições que foram sendo feitas mas com os visitantes a nunca desistirem do golo de honra como ficou perto de acontecer em remates de Fortes (ao poste, 69′) e Vítor Bruno (por cima, 80′).

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.