Já é conhecida a versão de produção do novo hiperdesportivo da Hennessey. O Venom F5 foi apresentado há três anos, mas só agora a marca norte-americana está a proceder aos últimos ajustes e em condições de anunciar números definitivos, muito prometedores.

Comecemos pelo nome.  A escolha de F5 para a designação não foi uma opção tomada de ânimo leve. Trata-se tão só do nível máximo que um tornado que pode atingir, correspondendo à força destrutiva de ventos a uma velocidade entre 420 a 512 km/h (261-318 mph), com a marca aqui a pretender de imediato posicionar o seu hiperdesportivo entre os mais velozes do mundo, no que respeita a modelos produzidos em série. Se bem que, neste caso concreto, a série é muito limitada: apenas serão construídas 24 unidades, comercializadas por um preço de 2,1 milhões de dólares (cerca de 1,7 milhões de euros). E ao cliente não são permitidos rasgos de criatividade, em matéria de personalização, pois o único opcional disponível é o Track Pack, que substitui o spoiler traseiro por uma asa e adiciona um splitter dianteiro mais agressivo.

3 fotos

O motor, que pesa 280 kg, é um 6.6 V8 biturbo de 1842 cv, o que significa 279 cv/litro e uma relação peso/potência de 0,74 kg/cv, atendendo a que estamos perante um modelo que pesa apenas 1360 kg. Isto só poderia ser sinónimo de prestações impressionantes, o que não é o caso dos 0 a 100 km/h, sprint que é dado como cumprido em menos de 3 segundos – devido ao facto de possuir apenas tracção traseira -, pois o Chiron e os seus 1500 cv passam por esta marca em escassos 2,4 segundos, usufruindo aqui de tracção integral. Já o mesmo não acontece com os 0-200 km/h, desafio que o Venom F5 diz superar em 4,7 segundos, enquanto o Bugatti exige 6,5 segundos, o que se explica pelo facto do Chiron possuir uma relação peso/potência de 1,38 kg/cv, quase o dobro deste seu rival norte-americano.

A velocidade máxima, para fazer justiça ao nome, estará fixada acima dos 500 km/h, o que coloca este hiperdesportivo de tracção traseira em duelo declarado com o polémico compatriota SSC Tuatara.

SSC Tuatara. Polémico recorde vai ser repetido (com testemunhas)

A própria Hennessey assume que vai tentar ultrapassar a barreira dos 500 km/h nos 5,2 km pista da NASA no Kennedy Space Center, na Florida, mas trata desde já de avisar que não se predispõe ao fiasco, razão pela qual vai mobilizar especialistas independentes para testar e calibrar os equipamentos e proceder às medições de um veículo de produção em série. No local estarão ainda “testemunhas independentes”, convidados da imprensa e, claro, clientes do F5.