O cancelamento de voos na União Europeia (UE) devido a novas regras de contenção das variantes do SARS-COV-2, está a afetar portugueses na África do Sul, disse esta terça-feira à Lusa fonte do setor.

A fonte referiu o cancelamento das ligações aéreas a partir de Londres, Reino Unido, e Frankfurt, na Alemanha, os principais pontos de ligação para os emigrantes portugueses nas viagens desde o país o africano para Portugal e a Região Autónoma da Madeira.

Há cancelamentos e atrasos nos voos, e há voos de ligação afetados devido a novos protocolos de Covid-19, segundo dizem, sem que respondam aos nossos pedidos de esclarecimento por email, e também não atendem os telefones, julgo que as companhias aéreas europeias estão à espera de respostas concretas dos seus respetivos governos”.

Questionado sobre as ligações áreas entre os dois continentes, o gestor sublinhou que os voos de Joanesburgo para a capital francesa, Paris, e para a Alemanha, “continuam de momento operacionais”, havendo “inúmeras companhias áreas a operarem voos neste momento para a África do Sul”.

“Mas as coisas estão a mudar de hora a hora”, advertiu, frisando que é “impossível” confirmar as companhias aéreas que cancelaram voos de e para a África do Sul devido às novas variantes do novo coronavírus.

A Turkish Airlines cancelou ontem o voo de hoje [entre Istambul e Joanesburgo] e ainda não indicou se haverá outros cancelamentos, a British Airways cancelou um ou dois voos, mas não foram todos os voos, a Virgin está a considerar o mesmo, a Lufthansa e a Swiss Air também estão a considerar, (…) aguardamos receber instruções brevemente nesse sentido, mas no global julgo que o que vamos ver é o cancelamento dos voos mais vazios”.

O cancelamento de voos, referiu ainda a mesma fonte, pode acontecer “horas antes” da partida, salientando que as autoridades europeias passaram a exigir a apresentação de teste Covid-19 negativo com validade inferior a 72 horas.

“Até ao dia de ontem, era necessário um teste de Covid-19 válido por 72 horas para viajar para a Europa, aparentemente isso foi alterado ontem à meia-noite para 24 horas ou 48 horas de validade do teste Covid-19”, declarou à Lusa, afirmando que a nova regra “não foi ainda comunicada por escrito ao setor da aviação pelas companhias aéreas”.

Todos os nossos passageiros que viajaram ontem à noite por Frankfurt, não foram autorizados a embarcar no voo de ligação e foram obrigados a fazer novamente o teste de Covid-19 no aeroporto e esperamos que tenham sido reencaminhados no voo seguinte”.

Apesar de novas variantes do novo coronavírus terem sido encontradas em vários países, as autoridades da Saúde sul-africanas continuam a manter a exigência de teste de Covid-19 negativo com 72 horas de validade à chegada ao país.

“Os viajantes que pretendem visitar o país deverão apresentar um teste PCR que não deve ter mais de 72 horas a partir do momento da partida do país de origem para a África do Sul. Este teste deve ser feito por um médico certificado e deve ter o nome e a assinatura do médico que o fez”, refere um comunicado do Governo sul-africano no sítio da internet, consultado pela Lusa.

As autoridades da Saúde sul-africanas anunciaram que a nova variante do novo coronavírus, conhecida como 501.V2, detetada na África do Sul está a impulsionar o ressurgimento de novos casos de Covid-19 no país, que regista cerca de um milhão de infeções.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) esclareceu que a nova variante do coronavírus identificada no Reino Unido não é a mesma que foi descoberta na África do Sul.