A notícia chegou esta terça-feira, partilhada pelo marido, o fotógrafo francês David Lasnet, e pelos quatro filhos, Marcel, Cecily, Jasmine, Iris: morreu a eterna top model Stella Tennant, poucos dias depois de ter celebrado o seu meio século de vida, a 17 de dezembro. “É com grande tristeza que anunciamos a sua morte repentina”, lê-se no comunicado emitido pela família, que pediu privacidade nesta hora de luto. “Era uma mulher maravilhosa e uma inspiração para todos nós. Sentiremos muito a sua falta”, acrescentam.

Confirmando a morte súbita, e afastando qualquer eventualidade de especulação, a polícia escocesa, citada pelo The Guardian, descreve como foi chamada à respetiva morada, em Duns, por volta das 11h30, “sem que tenham sido reportadas quaisquer circunstâncias suspeitas”.

De origem escocesa, pedigree aristocrático, traços andróginos e corte pixie, Tennant conheceu o seu momento alto na moda na década de 90, desfilando nas passerelles para nomes como Karl Lagerfeld ou Versace, e ocupando as capas e páginas de bíblias como a Vogue e Harper’s Bazaar. Contemporânea de estrelas como Naomi Campbell, Claudia Schiffer ou Linda Evangelista, tornou-se cúmplice da objetiva de nomes como Steven Meisel, e, à margem da moda, apaixonou-se pela escultura, pugnou por causa ambientais, e orientou-se para o seu país natal, onde haveria de ser criada de forma mais descontraída do que estaria escrito nas estrelas para a filha de Tobias Tennant e de Lady Emma, filha do duque de Devonshire.

A neta de Andrew Cavendish e  Deborah Mitford estudou artes antes da chegada ao mundo dos desfiles, descoberta por Plum Sykes e projetada pela campanha do número de dezembro da Vogue britânica em 1993, que captava a “Atitude Anglo-Saxónica” e o despontar de uma nova cena londrina, movida ao ritmo da brit pop, em contraste com o espírito grunge. A irreverente Tennant terá chegado à sessão de fotos com um brinco no nariz, algo que fez com que a equipa da publicação torcesse o seu — e que caiu no goto de Meisel, que a convidou para seguir com ele para Paris, para nova dose de fotos, agora para a Vogue Itália.

Dans les coulisses des défilés Prêt-à-Porter Printemps-Eté 96/97

Karl Lagerfeld rodeado de Naomi Campbell, Claudia Schiffer, Kate Moss, e Stella Tennant no desfile da Chanel Prêt-à-Porter primavera-verão 96/97 © Getty Images

Mais tarde nessa década, Lagerfeld promoveu Stella a rosto da Chanel, o que lhe valeu um generoso contrato de exclusividade e uma guinada no estilo inicialmente trilhado.

Foi em 1998, depois de anunciar a sua primeira gravidez, que a manequim anunciou a sua retirada da indústria, casando-se no final desse ano, na Escócia, com um look Helmut Lang para a posteridade. Em 2002, no entanto, após a chegada do terceiro filho, haveria de regressar ao mundo da moda para protagonizar uma campanha para a Burberry, com o selo de Mario Testino.

Tendo mantido sempre uma ligação estreita com a escutura, mantinha um estúdio na sua propriedade em Berwickshire, onde trabalhava com a irmã Issy, as duas metades da marca de homewear de luxo Tennant & Tennant.