Os dois homens e a mulher que foram esta quinta-feira detidos por suspeitas de sequestro de um taxista, junto ao nó da Autoestrada 25 (A25) com a A1, ficaram em prisão preventiva, revelou a Guarda Nacional Republicana (GNR).

“Após terem sido presentes ao Tribunal Judicial de Albergaria, os três detidos ficaram sujeitos à medida de coação de prisão preventiva”, anunciou a GNR, em comunicado.

A GNR realçou que a criança de 2 anos que estava com os detidos “foi entregue a um familiar e [sinalizada] para a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens”. A GNR deteve esta quinta-feira dois homens e uma mulher por suspeitas de sequestro à mão armada de um taxista, junto ao nó da A25 com a A1, na zona de Aveiro.

Em comunicado, a GNR referiu que militares do Destacamento de Trânsito detiveram esta manhã, em flagrante delito, dois homens de 19 e 23 anos e uma mulher de 20 anos, pelo crime de sequestro, coação e posse ilegal de arma de fogo.

“Na sequência de um alerta, pelas 6h40, de que um táxi circulava na A25 a grande velocidade, proveniente da zona de Castelo Branco, cujo condutor estaria sob ameaça de arma de fogo e a ser coagido a conduzir três cidadãos para a zona de Braga, os militares da Guarda detetaram a viatura suspeita na zona de Viseu”, lia-se na nota.

Os militares da GNR seguiram a viatura em causa que acabou por ser intercetada junto ao nó da A25 com a A1, na zona de Aveiro. “A vítima, de 37 anos, não sofreu qualquer ferimento”, acrescentou a GNR. Na sequência da interceção à viatura, foi apreendida uma caçadeira de calibre 12 e uma faca. Dados os contornos do crime, a situação foi comunicada à Polícia Judiciária.