As ligações rodoviárias às localidades que ficaram isoladas na sequência da tempestade que afetou a costa norte da ilha da Madeira, no dia de Natal, foram restabelecidas este domingo, indicou o presidente da Câmara Municipal de São Vicente. “Está tudo transitável, excetuando o sítio do Lombinho, que só durante o dia de amanhã [segunda-feira] terá acesso a viaturas automóveis”, disse à agência Lusa José António Garcês, vincando, no entanto, que, neste caso, o caminho pedonal já está desobstruído.

As freguesias de Ponta Delgada e Boaventura, no concelho de São Vicente, foram as mais afetadas pelo temporal que se abateu sobre o arquipélago da Madeira no dia 25 de dezembro, atingindo sobretudo a costa norte, sendo que 27 pessoas que foram retiradas suas casas por motivos de segurança.

A chuva intensa e persistente provou derrocadas e danos em estradas e outras infraestruturas públicas, como as redes de água potável e de eletricidade, ou o cemitério de Ponta Delgada e o campo de futebol de Boaventura, que ficaram alagados. O presidente da autarquia esclareceu que “muitas casas” foram afetadas, mas apenas duas sofreram danos significativos, uma das quais – uma moradia de férias – ficou totalmente destruída.

No total, 27 pessoas foram retiradas das suas habitações por motivos de segurança – 20 de Ponta Delgada e sete de Boaventura – e que se encontram temporariamente alojados em residências de familiares e amigos.

“Obviamente, há muito trabalho para fazer, porque são muitas toneladas de escombros, pedra, lama, terra, árvores”, disse José António Garcês, realçando, por outro lado, que a eletricidade já foi restabelecida em todos os sítios. “Neste momento, não há ninguém sem luz”, reforçou. A reposição da rede de água potável será mais lenta, devido aos danos provocados nos arruamentos, explicou o autarca.