António Lacerda Sales, secretário de Estado da saúde, afirmou que a vacina desenvolvida pela Pfizer e pela BioNTech contra a Covid-19 é eficaz contra a nova variante do SARS-CoV-2, mais transmissível embora tão perigosa para a saúde como as outras variantes em circulação.

Esta estirpe tem dezassete mutações, três das quais na proteína que o novo coronavírus utiliza para se unir aos recetores das células e invadi-las. O material genético que sintetiza esta proteína é precisamente a substância ativa da vacina da Pfizer/BioNTech, o que levou a comunidade científica a questionar se ela é eficaz contra esta variante.

Segundo Lacerda Sales, a vacina funciona mesmo: “É uma variante que tem a ver com uma proteína do vírus, não interfere com a vacinação, ou seja, a vacina é efetiva também para essa e para outras variantes, com certeza”, disse o secretário de Estado em declarações aos jornalistas no Hospital do Espírito Santo de Évora.

Embora essa seja a crença da maior parte dos especialistas, não há estudos científicos que permitam afirmar que a vacina funciona mesmo contra a doença provocada por esta nova variante. De resto, o secretário de Estado da saúde não explicitou em que informação científica se baseou para fazer estas afirmações.

Lacerda Salves desvalorizou os incidentes em Évora

António Lacerda Sales desvalorizou os incidentes em Évora na segunda-feira, relativos a um desentendimento entre a PSP e a GNR com o transporte das vacinas. O secretário de Estado lembrou que o Governo “já abriu um inquérito” sobre os alegados incidentes entre a PSP e a GNR na distribuição da vacina, na segunda-feira, nesta unidade hospitalar.

Trata-se de “uma matéria do Ministério da Administração Interna (MAI) e, portanto, não vou comentar”, disso o governante, frisando, contudo, que o arranque da vacinação é “a imagem que ficará, com certeza, para a História e que se sobreporá a todas as outras questões”.

PSP e GNR desentendem-se em relação à escolta do transporte de vacinas. MAI já reagiu e abre inquérito urgente

Vacina é “uma luz ao fundo do túnel”

O secretário de Estado Adjunto da Saúde considerou que o início da vacinação contra a covid-19 é “uma luz ao fundo do túnel”: “Eu acho que nenhuma imagem deslustra aquilo que tem, de facto, sido muito importante” neste processo, “que é a luz ao fundo do túnel que é a vacina e, neste caso particular, a vacina aos nossos profissionais de Saúde”, afirmou António Lacerda Sales, em Évora.

No hospital de Évora, num dia marcado pelo começo da vacinação contra a Covid-19 aos profissionais dos cuidados primários de Saúde do Agrupamento dos Centros de Saúde (ACES) do Alentejo Central, a que assistiu na Escola Superior de Enfermagem São João de Deus, da Universidade de Évora, Lacerda Sales considerou tratar-se de “um dia muito importante”.

“É o primeiro dia de vacinação nos cuidados primários de Saúde”, o que representa “um motivo de grande satisfação, de grande orgulho para o país e para a região”, realçou, acompanhado pelo secretário de Estado Adjunto da Defesa Nacional e coordenador das medidas de combate à Covid-19 no Alentejo, Jorge Seguro Sanches.

Lembrando que, nesta primeira fase, estão a ser vacinados apenas profissionais de Saúde, Lacerda Sales garantiu que este processo protege também a população. “Cada vacina que damos a um profissional de Saúde é uma garantia de resposta para a segurança de todos os portugueses”, afiançou, acrescentando: “É uma resposta muito importante para os nossos cuidadores, para aqueles que cuidam de nós, neste caso os profissionais de saúde”.