O Governo britânico anunciou esta quinta-feira um financiamento adicional para alguns projetos humanitários em África, incluindo dois milhões de libras (2,22 milhões de euros) para um programa alimentar em Moçambique.

O financiamento adicional de 47 milhões de libras (52 milhões de euros) anunciado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros pretende ajudar nos projetos em curso e “pressionar outros doadores” a contribuir com mais fundos. Segundo o Governo, esta nova ajuda de emergência vai ajudar mais de 1,3 milhão de pessoas vulneráveis a ameaças como fome, conflitos e a pandemia de covid-19.

Esta ajuda de emergência extra do Reino Unido significa que as pessoas podem alimentar as suas famílias e evitar que essas crises se transformem em fome generalizada. Esperamos ver outros doadores entrarem em ação com algum financiamento extra para evitar que essas crises globais piorem”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros, Dominic Raab.

Além de Moçambique, onde o dinheiro vai ajudar o Programa Alimentar Mundial a dar assistência a 192.307 pessoas, vão ser apoiados projetos no Sahel, Síria, Sudão do Sul, Nigéria, Somália, Uganda, Zimbábue e Venezuela.

A pandemia de Covid-19 provocou pelo menos 1.791.033 mortos resultantes de mais de 81,9 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP. Em África, há 64.067 mortos confirmados e mais de 2,6 milhões de infetados em 55 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia no continente. A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.