A pandemia de Covid-19 fez pelo menos 1.806.072 mortos, desde que a Organização Mundial de Saúde (OMS) detetou a doença na China em dezembro de 2019, segundo o balanço elaborado hoje pela agência France-Presse.

A partir de dados oficiais, o balanço indica ainda que mais de 82.676.050 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados desde o início da pandemia, sendo que 51.918.900 doentes foram considerados curados da doença.

O balanço é feito com base nos dados comunicados diariamente pelas autoridades sanitárias de casa país, excluindo as revisões posteriores das entidades responsáveis pelas estatísticas em países como a Rússia, Espanha e Reino Unido.

O número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do total de infeções, sendo que uma parte dos casos é menos importante ou refere-se a situações assintomáticas. Há ainda a acrescentar o aumento generalizado da realização de testes, desde o começo da pandemia.

Segundo a France-Presse, nas últimas 24 horas morreram 15.599 pessoas em consequência da Covid-19 e foram registados 679.925 novos casos.

Os países que registaram o maior número de mortes, nas últimas 24 horas são os Estados Unidos com mais 3.927 óbitos, o Brasil (1.194) e o México (1.052).

De acordo com a contabilização feita pela universidade norte-americana Johns Hopkins, os Estados Unidos são o país mais afetado pelo novo coronavírus, com 342.414 mortos e 19.745.137 casos registados.

Seguem-se o Brasil, que totaliza 193.875 mortos e 7.619.200 casos de infeção, a Índia, com 148.738 mortos e 10.266.674 casos, o México, com 124.897 óbitos e 1.413.935 casos, e a Itália, com 73.604 mortes e 2.083.689 casos.

Entre os países mais duramente afetados – em proporção do número de habitantes – encontram-se a Bélgica com 168 mortos por cada 100 mil habitantes, seguida da Eslovénia (128); Bósnia (123); Itália (122) e a Macedónia do Norte (119).

A Europa totalizava – até às 11:00 – 568.862 mortos e 26.300.009 casos; América Latina e Caraíbas com 505.089 óbitos (15.465.966 casos), Estados Unidos e Canadá com 357.854 mortes (20.316.207 casos), a Ásia com 218.751 mortos (13.862.834 casos), o Médio Oriente contabilizava 89.766 mortes (3.969.128 casos), África 64.805 mortes (2.730.865 casos) e a Oceânia 945 mortes (31.041 casos).

Este balanço é realizado a partir de dados recolhidos pelos correspondentes da France-Presse junto de entidades competentes e em informações da OMS.

Devido às correções comunicadas e pela publicação tardia de alguns valores, o aumento dos números globais, durante as últimas 24 horas, pode não corresponder exatamente aos valores que foram noticiados anteriormente.