A imprensa alemã relata que o falecido Ferdinand Piëch, o homem que comandou o Grupo Volkswagen entre 1993 e 2003, tendo depois assumido a presidência do conselho de supervisão entre 2002 e 2015, tentou adquirir a Tesla.

A notícia foi avançada pela Manager Magazin, segundo a qual a tentativa de aquisição terá ocorrido em 2013, na sequência de um primeiro contacto do engenheiro com o Tesla Model S. Um test drive que foi promovido por um concessionário Porsche em Beverly Hills, o qual convenceu o executivo a experimentar a berlina que a marca norte-americana tinha lançado um ano antes, até porque Musk tinha sido cliente Porsche. A experiência terá impactado tanto Piëch que o neto de Ferdinand Porsche, findo o ensaio, decidiu que queria comprar a marca de Elon Musk, na altura com um valor bolsista de pouco mais de 20 mil milhões de dólares.

Escrevem ainda os alemães que, apesar do então CEO da Volkswagen, Martin Winterkorn, ser contra a operação, no que era apoiado pelo responsável pelo desenvolvimento tecnológico Ulrich Hackenberg, nada demoveu Piëch.

A certeza na concretização do negócio levou a movimentações no sentido de reunir a verba necessária para efectuar a operação, mas Elon Musk não terá hesitado na resposta. Aos primeiros contactos movidos pelos alemães, a resposta foi um rotundo não, a ponto de as conversações não terem sequer avançado. Segundo a Business Insider, a Volkswagen AG não quis comentar a informação avançada pela Manager Magazin.

Recorde-se que, recentemente, soube-se pelo próprio Elon Musk que este tentou vender a Tesla à Apple, em 2018, por “um décimo do valor actual”, quando as acções do fabricante de veículos eléctricos se transaccionavam a cerca de 70 dólares, contra os 705 dólares que eram atribuídos a 31 de Dezembro de 2020.