O Governo do Canadá disponibilizou mais de 14 milhões de dólares (11 milhões de euros) para a operacionalização de projetos de saúde maternoinfantil, visando reduzir a mortalidade em Moçambique, anunciou a embaixada.

O maior objetivo do projeto do Canadá é a redução da mortalidade de crianças menores de cinco anos, disse a representante da embaixada do Canadá em Moçambique, Lídia Mondlane, citada esta terça-feira pelo Diário de Notícias.

A representante falava durante a inauguração de um centro de saúde no distrito de Zavala, província de Inhambane, no sul do país.

O centro de saúde, financiado pelo Canadá, faz parte de um projeto de cinco anos, iniciado em 2016, que inclui a construção de infraestruturas de saúde, prevendo-se que abranja cerca de 200 mil pessoas de 20 comunidades.

O projeto para redução da mortalidade infantil inclui também a “formação de profissionais de saúde e sensibilização das mulheres para que recorram aos hospitais em momentos de partos”, explicou Lídia Mondlane.

Moçambique reduziu a mortalidade infantil em dois terços nas últimas duas décadas, segundo as Nações Unidas, que destacam o país como dos que mais progressos alcançaram na África subsaariana.

Segundo as novas estatísticas, divulgadas pelas Nações Unidas em setembro de 2019, entre 1990 e 2018, Moçambique registou uma taxa média anual de redução da mortalidade em crianças com menos de 5 anos de 4,3 por cento.