Macau registou mais de 30.000 visitantes na véspera da passagem do ano, o maior número diário em 11 meses no território que é altamente dependente da industria turística, anunciaram esta terça-feira 4 de janeiro, as autoridades.

O número de entradas de visitantes na capital mundial do jogo foi de 30.747 no dia 31 de dezembro, comunicou a Direção dos Serviços de Turismo em comunicado.

Um resultado que as autoridades justificaram com o facto de a situação epidémica “estar basicamente estável tanto no Interior da China como em Macau, aliada ao reforço dos esforços de promoção da Direção dos Serviços de Turismo (DST) em sintonia com a retoma da emissão de documentos de viagem turísticos a residentes do Interior da China para deslocação a Macau e na divulgação de Macau como destino seguro e acessível”.

Macau, que não regista qualquer caso há mais de seis meses, mantém fortes restrições fronteiriças, à exceção da China continental.

Na mesma nota, a DST indicou ainda que, entre 31 de dezembro de 2020 e 03 de janeiro de 2021, “a média diária de visitantes de Macau ultrapassou 21 mil pessoas, e a taxa média de ocupação hoteleira foi mais de 67%”.

O organismo que tutela o mais importante motor económico de Macau lembrou ainda “que tem colaborado com a Tencent, Alibaba, Trip. com, UnionPay International e a Air Macau na divulgação de informações e descontos, para atrair visitantes a Macau, encorajar o dispêndio turístico, prolongar o tempo de estadia na cidade, impulsionado economicamente os diferentes setores”.

Apesar desta melhoria, o número de visitantes é ainda muito reduzido num território que normalmente acolhe cerca de três milhões de visitantes por mês, mas que em 2020, devido à Covid-19, viu as suas operadoras de jogo a apresentarem centenas de milhões de euros em prejuízos.