Foram 7830 os veículos eléctricos vendidos em Portugal durante 2020, um incremento de 13,7% que ganha outra dimensão se considerarmos que o mercado total de ligeiros caiu 34%. Nos últimos anos, a disputa pela liderança no ranking das vendas tem sido exclusiva de modelos como o Renault Zoe, o Tesla Model 3 e o Nissan Leaf e se o modelo japonês foi o mais vendido em 2019, importa conhecer o líder de 2020.

O Leaf, que transaccionou 1662 unidades em 2019, não ultrapassou as 1109 em 2020, o que arredou a marca nipónica da guerra pela primeira posição. O eléctrico da Nissan foi mesmo ultrapassado pelo Zoe, que depois de ter vendido 968 veículos em 2019, ascendeu às 1208 unidades em 2020, com o modelo francês a ser o segundo eléctrico mais vendido no ano que terminou. Isto deixa o Model 3 na liderança entre os modelos exclusivamente a bateria, pois o familiar da Tesla, apesar de ser consideravelmente mais caro do que os seus concorrentes da Renault e Nissan, colocou no mercado 1273 veículos novos.

Após estes três modelos, os únicos a ultrapassar as mil unidades, surgem no ranking o Hyundai Kauai, com 476 veículos, o Peugeot e-208 (454), o Smart Fortwo (339), Peugeot e-2008 (297) e Jaguar I-Pace (293), este último o que mais vende no segmento de luxo. Isto porque superou o Mercedes EQC (213) e o Audi e-tron (200). De destacar ainda as vendas do Mini Cooper SE (235) e do BMW i3 (209), ambos acima das duas centenas de unidades.

Entre os veículos comerciais, o domínio continuou a ser do Renault Kangoo, embora a concorrência seja cada vez maior. O pequeno furgão francês vendeu 165 unidades, classificando-se assim à frente do Nissan e-NV200 (53), Mercedes e-Vito (18), Peugeot Partner (9), Opel Vivaro (3) e VW Crafter (3).