O sistema de videoárbitro (VAR) em funções na I Liga portuguesa de futebol registou 534 incidentes nos jogos das primeiras 12 jornadas desta época, com 43 lances revistos, revelou esta terça-feira a Federação Portuguesa de Futebol (FPF). Segundo os dados divulgados pela FPF, dos 43 lances revistos, 95% resultaram numa reversão da decisão original.

A divulgação do relatório pelo Conselho de Arbitragem da FPF foi decidida para “contribuir para o melhor esclarecimento de todos os agentes desportivos e adeptos”.

Com uma média próxima dos cinco incidentes por jogo na primeira dúzia de jogos da temporada 2020/21, há um aumento de 100 minutos, ou 14%, dedicado a revisões e outros momentos de atuação do VAR.

Se apenas 5% das decisões se mantiveram após a revisão do VAR, 51% dos momentos de revisão incluíram a visualização do lance pelo árbitro principal, no relvado. Por outro lado, o grosso dos incidentes prende-se com a verificação da validade de um golo, seguida dos momentos de possível grande penalidade.

O Conselho de Arbitragem destaca que foram já promovidas, esta época, um total de 133 horas de formação específica, apontando para um total de 610 até ao final da temporada, além da utilização de um simulador que permite aos árbitros recorrer a jogos para poder decidir em cada vez menos tempo.

No âmbito do investimento no treino e desenvolvimento dos árbitros, o Conselho de Arbitragem intensificou a relação com o consultor independente David Elleray, cuja colaboração data de 2017, ano em que foi introduzido o VAR em Portugal”, acrescenta a nota federativa.