O primeiro-ministro anunciou esta tarde que o mais provável é que o país volte a uma situação de restrições semelhante à de março e disse “confiar no bom senso dos candidatos” e João Ferreira, que tem o apoio do PCP, estava atento. A pré-campanha do candidato já começou e a campanha oficial sai para a estrada na segunda-feira, mas não conforme estava planeado até hoje.

Numa nota, a campanha de João Ferreira informa que “a programação da campanha do candidato João Ferreira está em revisão”. As ações de “almoços, jantares, arruadas e desfiles” serão anuladas e mantidas “iniciativas de esclarecimento cujas características e organização permitam assegurar todas as condições de proteção sanitárias”.

Mas já no fim de semana, com o estender do recolher obrigatório a praticamente todo o território continental haverá alterações. Estavam agendadas para as 18 horas em Silves e para as 15 horas no Porto e deverão recorrer às 11 horas nos dois dias, mantendo-se a “limitação em termos de participantes”, ou seja, “metade do que já se previa em si mesmo já com lotações reduzidas”.

“A agenda da campanha está assim a ser construída em função das condições concretas da epidemia e sua evolução, introduzindo as alterações de agenda correspondentes, com vista a garantir a proteção sanitária sem prescindir da ação de mobilização e participação que em si mesmo valorizam e dignificam este ato eleitoral”, pode ler-se.