Já se sabia que a campanha eleitoral para as presidenciais ia acontecer em plena pandemia da Covid-19. Não se sabia era que estaria em cima da mesa um possível regresso ao confinamento a poucos dias da partida dos candidatos para a estrada, o que restringe ainda mais as ações de campanha. Se os candidatos já estavam a preparar iniciativas diferentes, a subida do número de contágios nos últimos dias e o aperto de medidas vai obrigar ainda a mais ponderação na hora de contactar com as pessoas.

Ao contrário das outras campanhas onde, aos poucos, se vão adiantando detalhes e percebendo o que está a ser pensado para as próximas duas semanas, a campanha de Marcelo Rebelo de Sousa é ainda uma incógnita. É muito pouco provável que haja grandes ações de campanha.

No caso de Ana Gomes, ainda não tinha sido enviada uma agenda provisória por estar “tudo a mudar a todo o instante” e este sábado a organização da candidatura anunciou a suspensão de todos os eventos de campanha até à reunião do Infarmed, na terça-feira. Em causa está o “agravamento da situação sanitária”. A campanha vai continuar suspensa até haver novos desenvolvimentos sobre a pandemia — o que vai após serem ouvidos os peritos na sede do Infarmed (na qual os candidatos presidenciais vão participar).

Ana Gomes tinha três ações de campanha marcadas para este domingo no distrito de Setúbal (em Sesimbra, Quinta do Conde e Barreiro), mas foi tudo cancelado devido ao agravar da pandemia, informou fonte da candidatura ao Observador. “Ana Gomes vai participar reunião Infarmed terça-feira a convite do primeiro-ministro, resto da campanha suspenso”, diz a candidatura.

O objetivo é não dar o exemplo pela negativa e participar no esforço nacional de contenção da pandemia, num fim de semana em que há recolher obrigatório em quase todos os concelhos do país às 13h00 e em que há proibição de circulação entre concelhos em todo o território continental.

André Ventura mantém campanha quase clássica

A poucas horas do comício que estava previsto para este sábado, e depois da reunião com o primeiro-ministro, o Chega anunciou que o evento irá decorrer sem a presença de apoiantes, mantendo-se apenas um jantar “meramente simbólico” com os elementos da comitiva que acompanha Marine le Pen e
os órgãos nacionais do partido.

Na sexta-feira, o Chega mantinha tudo em aberto, mas o núcleo duro de André Ventura já admitia fazer alterações cirúrgicas ao modelo de organização de campanha, com todos os líderes distritais do partido e a serem contactados pela direção no sentido de darem sugestões para garantir que tudo corre dentro das regras exigidas pelas autoridades de saúde.

Originalmente, a campanha estava pensada em moldes clássicos, com comícios – ainda que com lotações reduzidas – e contactos com populares, as tradicionais arruadas. E mesmo que haja um confinamento geral a campanha de André Ventura admite, para já, manter essas iniciativas.

No domingo, Ventura arranca com um comício em Serpa, Beja, e vai passar o dia de segunda-feira no distrito de Faro, com um contacto com pescadores de Portimão e uma arruada em Faro. A acompanhar André Ventura segue uma comitiva de cerca de 70 pessoas, onde haverá pessoas destacadas para fiscalizar o cumprimento de regras.

Marisa Matias aposta em iniciativas com formato misto

O Bloco de Esquerda deixa de fora as arruadas, os grandes almoços e jantares e vai apostar em iniciativas adaptadas ao contexto pandémico, com o intuito de manter um esquema de campanha próximo das pessoas, onde será preciso reinventar formas de contacto para ouvir e falar com as pessoas.

Os comícios temáticos feitos num formato misto entre o presencial e o virtual estão entre as opções, com a organização a trabalhar num modelo em que seja possível as pessoas assistirem e participarem online, com o intuito de reduzir o número de pessoas presentes em cada evento. Para que tal aconteça, deve seguir-se um modelo em que, por exemplo, em vez de uma visita a uma fábrica se convida um trabalhador para representar a realidade daquele local.

João Ferreira faz “revisão” à campanha

Depois de António Costa levantar a possibilidade de ser necessário um novo confinamento, a campanha de João Ferreira anunciou uma “revisão” da programação, em que as ações de “almoços, jantares, arruadas e desfiles” deixam de existir e “as iniciativas de esclarecimento cujas características e organização permitam assegurar todas as condições de proteção sanitárias” vão ser mantidas.

Mas já no fim de semana, com o estender do recolher obrigatório a praticamente todo o território continental haverá alterações, algumas ações que estavam agendadas passam para durante a semana, com uma “limitação em termos de participantes”, ou seja, “metade do que já se previa em si mesmo já com lotações reduzidas”.

A organização assegura que a agenda da campanha está assim a ser “construída em função das condições concretas”, sem que se prescinda “da ação de mobilização e participação que em si mesmo valorizam e dignificam este ato eleitoral”.

Mayan com uma equipa que cabe num carro

Tiago Mayan Gonçalves vai seguir para a estrada com uma equipa que “cabe literalmente num carro”, vai estar sempre acompanhado com duas ou três pessoas, sendo que uma ou outra se podem juntar em alguns locais do país. É um “sacrifício”, segundo diz José Maria Baciar, da comunicação da candidatura, mas tem de ser assim pelo bem da saúde.

A Iniciativa Liberal não fará grandes alterações em relação ao que estava previsto, pois as iniciativas vão continuar a basear-se na “responsabilidade e bom senso”, onde “respeitar as medidas” está no topo das prioridades da organização da campanha de Tiago Mayan Gonçalves.

Caso haja condições, o candidato prevê manter alguns encontros em universidades, empresas e associações, tudo locais que “já estariam abertos” com as regras do estado de emergência. É esperado que se realizem um ou dois eventos por dia, com um número reduzido de pessoas e com o respeito das normas. Quanto aos eventos, as universidades já iam transmiti-los online, mas caso o Governo opte por um confinamento total, a Iniciativa Liberal vai manter estas iniciativas em formato online.