Os municípios de Pampilhosa da Serra e Castanheira de Pera são os únicos nos distritos de Coimbra e Leiria que não estão sujeitos ao recolher obrigatório no próximo fim de semana.

Os concelhos integram a lista dos 25 que ficaram de fora das restrições das mais severas para sábado e domingo anunciadas na quinta-feira pelo primeiro-ministro António Costa, por estarem no nível de risco moderado, inferior a 240 casos por 100 mil habitantes.

No entanto, os autarcas dos dois municípios manifestam grandes preocupações com a situação nos seus territórios, habitados por pessoas que, na sua maioria, são idosas e representam maior risco.

Acho que esta situação é essencialmente o resultado da atitude das pessoas no dia-a-dia. Portanto, aqui não há milagres, depende do comportamento de cada um, pois todos já chegámos à conclusão que de repente a situação altera-se”, disse à agência Lusa o presidente da Câmara da Pampilhosa da Serra.

Para José Brito Dias, a atual classificação (risco moderado) “deve-se essencialmente ao cuidado que as pessoas têm e isso é fundamental”, mais do que “muitas iniciativas e medidas que o município possa tomar”.

“Se as pessoas não estiverem conscientes de que realmente têm de ter um comportamento adequado ao período grave que vivemos, as medidas por si não surtem efeito”, frisou o autarca, que, no período de confinamento, a seguir ao início da pandemia, temeu um grande aumento de casos devido ao regresso da população radicada noutros pontos do país.

O presidente do município da Pampilhosa da Serra, situado no interior do distrito de Coimbra, com cerca de 5.000 habitantes, salienta que o concelho esteve “praticamente sem casos” entre março e outubro, “apesar de ter estado repleto de pessoas, principalmente nos meses de julho, agosto e setembro”.

“No confinamento, as pessoas optaram por vir para a sua terra, porque tinham condições para estarem em teletrabalho e era totalmente diferente do que estar num apartamento”, sublinhou.

Para a presidente da Câmara da Castanheira de Pera, a pandemia da Covid-19 “é uma situação muito preocupante, pelo que o risco moderado não deixa ninguém descansado, já que os municípios vizinhos, onde residem ou trabalham pessoas do concelho (e vice-versa), estão com situações complicadas”.

Segundo Alda Correia, o baixo número de casos e de pessoas em vigilância no concelho “não deixa ninguém tranquilo”, pelo que apela à população a manter um comportamento cívico responsável para que o número de casos não dispare.

À agência Lusa, a autarca salientou o comportamento da população até à data e exortou os munícipes a serem “ainda mais responsáveis” para que se evite o estrangulamento dos serviços de saúde.

Situado na vertente sul da Serra da Lousã, o concelho da Castanheira de Pera, no distrito de Leiria, é habitado por pouco mais de 3.000 pessoas.

A maioria dos concelhos do continente português, com exceção de 25, vai ter recolher obrigatório entre as 13h00 e as 05h00.

A proibição de circulação entre concelhos aplica-se, no entanto, a todo o território.

O Governo decidiu na quinta-feira “estender as regras atualmente em vigor” no combate à pandemia no território continental, no âmbito do novo estado de emergência, determinando ainda uma “medida cautelar” no próximo fim de semana para os concelhos com maior risco.