É este o ano em que vamos conhecer, e poder comprar, o novo topo de gama eléctrico da Mercedes. Denominado EQS, trata-se de um Classe S em termos de dimensões, mas com linhas mais aerodinâmicas, uma vez que os veículos eléctricos são mais sensíveis a este argumento. Resta saber se, ao contrário do que aconteceu com o EQC, o SUV que foi o primeiro eléctrico da marca, o EQS irá ter acesso a uma plataforma específica para veículos a bateria, ideal para optimizar a sua eficiência energética.

Enquanto não são reveladas as formas do EQS, a Mercedes levantou uma ponta do véu e mostrou toda a zona frontal do tablier do modelo, que surge como um imenso ecrã digital curvo, com 1,41 metros de largura. O tradicional painel de instrumentos surge integrado na mesma estrutura que também tem o ecrã central e um segundo display mais pequeno, colocado em frente ao passageiro.

Denominada MBUX Hyperscreen, esta peça que se estende a toda a largura do veículo é agradável à vista e confere ao modelo um ar mais sofisticado e tecnológico. Os alemães reclamam ainda que, por detrás do Hyperscreen, há uma maior capacidade de computação, com um processador com 8 núcleos, com 24 gigabytes de memória RAM e 46,4 gigabytes/segundo. Com tal capacidade, é de esperar a presença de dispositivos alimentados por inteligência artificial.