A tempestade de neve que atingiu a Espanha, na sexta-feira, causou o caos no país, deixando centenas de automobilistas bloqueados, o Aeroporto de Madrid foi encerrado e um país paralisado, mas o pior ainda está previsto para hoje. Segundo a agência de notícias francesa France Presse (AFP) para este sábado as autoridades esperam que a neve atinja mais 20 centímetros.

De acordo com a agência de previsão do tempo, a neve vai acumular hoje mais 20 centímetros em Madrid e no planalto central do país, e até 50 centímetros, que podem cobrir as áreas mais altas desta região espanhola. Este nevão, o pior em 50 anos em Espanha, e que não diminuiu durante a noite de sexta-feira para hoje, colocou na manhã de hoje cinco regiões do centro do país em alerta vermelho.

Fotos. “O grande nevão”. Tempestade Filomena cobre Madrid de neve

Na região de Madrid, os autocarros públicos e a recolha de lixo foram suspensos, o Aeroporto Internacional de Barajas, encerrado desde a noite de sexta-feira, vai permanecer todo o dia de hoje fechado por “razões de segurança”. Na sexta-feira cerca de 30 voos tiveram de ser desviados e outros tantos cancelados.

O presidente da Câmara de Madrid pediu ao Governo central “recursos humanos e materiais” para responder à tempestade de neve, que pode deixar a cidade numa situação “muito complicada” na próxima semana devido à esperada “queda drástica” das temperaturas. “É essencial que o Governo da nação nos ajude neste momento”, disse José Luis Martínez-Almeida, numa conferência de imprensa ‘online’, após conversas telefónicas com o ministro do Interior, Fernando Grande-Marlaska, e a ministra da Defesa, Margarita Robles, para solicitar esta ajuda.

O autarca pediu também à comunidade de Madrid que proporcione à Câmara Municipal “meios suficientes” para enfrentar a tempestade, após a acumulação de neve ter sido três vezes maior do que a esperada, atingindo uma espessura entre 50 e 60 centímetros na capital.

Também a operadora ferroviária espanhola Renfe suspendeu todos os seus comboios de e para Madrid, anunciou a empresa no Twitter. A suspensão inclui os comboios de média e longa distância, bem como os serviços suburbanos da Comunidade de Madrid. Estão também suspensos os serviços transversais da Andaluzia para a Catalunha, adiantam fontes da Renfe à agência de notícias espanhola Efe.

Num vídeo publicado antes da meia-noite de sexta-feira, o prefeito de Madrid, José Luis Martinez-Almeida, apelou à população para que fique em casa, antevendo muito trabalho para as autoridades. A neve também interrompeu a circulação terrestre em cerca de 400 estradas, de acordo com a autoridade dos transportes.

De acordo coma agência de notícias espanhol Efe, a neve e o gelo registados nas últimas horas atingiram mais de uma centena de estradas, a maioria das quais pertencentes à rede secundária, em Castela e Leão, segundo dados disponíveis hoje no ‘site’ da Direção-Geral de Trânsito.

Segundo a Efe, o serviço de socorro da Comunidade de Madrid, em colaboração com a Unidade de Emergência Militar, com o Corpo de Bombeiros e a Proteção Civil já libertou, durante a última noite, cerca de um milhar de motoristas presos dentro de seus veículos nas rodovias da região, devido à tempestade Filomena.

A operadora ferroviária espanhola Renfe também suspendeu todos os seus comboios de e para Madrid este sábado devido à neve e ao tempo frio, anunciou a empresa no Twitter.

A suspensão inclui os comboios de média e longa distância, bem como os serviços suburbanos da Comunidade de Madrid. Estão também suspensos os serviços transversais da Andaluzia para a Catalunha, adiantam fontes da Renfe à agência de notícias espanhola Efe.