Os holandeses fizeram disparar o consumo de veículos eléctricos no último mês de 2020, com estes modelos 100% a bateria a conquistar 69% das vendas. Um bom valor para o que se pode considerar o início da massificação dos automóveis eléctricos, com a VW a colocar no mercado as primeiras unidades do ID.4 e liderar as vendas com o ID.3, à frente do Tesla Model 3 e do Hyundai Kauai EV.

No acumulado do ano, os eléctricos representaram 21% das vendas, 25% se considerarmos igualmente os híbridos plug-in (PHEV), o que prova que os condutores dos Países Baixos são menos sensíveis aos argumentos dos PHEV, especialmente desde que os incentivos foram reduzidos após se tornar evidente que muitos condutores não recarregavam os seus PHEV.

Apesar do anormalmente elevado resultado holandês em Dezembro, o mercado norueguês continua a liderar a procura por modelos a bateria na Europa. Em 2020, 54% dos veículos novos transaccionados foram eléctricos, com vários meses a ultrapassar a fasquia dos 60%.