Ainda no rescaldo da invasão do Capitólio, o Presidente cessante dos Estados Unidos, Donald Trump, considerou “absolutamente ridículo” que outro processo de destituição seja aberto no Congresso, devido ao assalto ao Capitólio, dizendo que essa possibilidade está a causar uma “tremenda raiva” no país. Diz ainda que o seu discurso foi “apropriado” e refere que o “problema real” aconteceu “no verão” com os protestos organizados pelo movimento Black Lives Matter (BLM).

Trump, que arrisca um segundo processo de impeachment, cuja acusação será discutida na Câmara de Representantes na quarta-feira, também disse que não deseja nenhuma forma de violência no país.

Em declarações a jornalistas, na Casa Branca, antes de partir para uma viagem ao Texas, onde visitará as obras do muro de fronteira com o México, Trump disse que o processo de destituição que lhe está a ser preparado “é uma coisa terrível que eles estão a fazer”, sem explicitar a quem se referia.

Relativamente ao discurso que fez momentos antes das invasões ao Capitólio, Trump considera que “as pessoas pensaram que o que eu disse foi totalmente apropriado”.

O ainda Presidente norte-americano referiu ainda que “o problema real” dos EUA teve lugar no verão “nos horríveis tiroteios que aconteceram em Porland e em Seattle” nas manifestações em memória de George Floyd organizado pelo grupo Black Lives Matter (BLM).

Trump arrisca tornar-se o primeiro Presidente a ser alvo de dois processos de destituição durante o seu mandato, num país ferido por profundas divisões políticas.