Um juiz de Santiago de Compostela decidiu este sábado obrigar uma idosa incapacitada a tomar a vacina contra a Covid-19, de acordo com o El País. A decisão, inédita em Espanha, é tomada depois de a filha se ter oposto.

“É urgente vacinar uma mulher idosa na pandemia? Os números do contágio indicam que sim, é notório que há um elevado número de mortes e protegê-la era algo urgente. Poucas coisas são mais urgentes do que salvar uma vida”, considerou o juiz Javier Fraga, que deu razão ao Centro Residencial para Mayores DomusVi San Lázaro

“A ação do tribunal ajuda a acelerar? Sim, porque o assunto foi-me trazido na tarde de sexta-feira e a vacinação era a um domingo. Era provável que essa mulher perdesse o ‘comboio’”, disse ainda o juiz. A vacinação acabou por não se realizar logo no domingo.

Tal como em Portugal, a vacinação em Espanha é voluntária, mas o El País indica que nos próximos tempos são esperadas decisões semelhantes noutras regiões, tendo em conta que vários lares do país estão a pedir à justiça que obriguem os idosos com deficiência a serem vacinados, apesar de as respetivas famílias se oporem.

De acordo ainda com o jornal, que cita a agência EFE, o Ministério Público de Sevilha já deu apoio a dois lares em que contam com a oposição de familiares, e o Ministério Público de Valência está a analisar outros dez casos antes de avançar com os pedidos à justiça.