439kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Covid-19. Portugal com novo máximo de casos e pela primeira com mais 600 internados em UCI

Este artigo tem mais de 1 ano

Foi mais um dia de novos máximos na pandemia em Portugal. A Covid-19 já matou tantas pessoas em duas semanas de 2021 como nos primeiros três meses da pandemia.

Portugal Impacted By Coronavirus
i

A pandemia já matou 8.384 pessoas em Portugal

NurPhoto via Getty Images

A pandemia já matou 8.384 pessoas em Portugal

NurPhoto via Getty Images

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A terceira vaga da pandemia da Covid-19 continua a agravar-se em Portugal e esta quinta-feira foram alcançados novos máximos em vários indicadores relevantes. Em 24 horas, foram diagnosticados 10.698 novos casos de infeção pelo coronavírus em Portugal, o maior número diário registado desde o início da pandemia. Também nos internamentos se registaram novos máximos: há agora 4.368 pessoas internadas em enfermaria (mais 128 do que no dia anterior e o número mais alto desde o início da pandemia) e 611 doentes em cuidados intensivos (mais 15 do que no dia anterior e pela primeira vez acima das seis centenas).

O boletim dá ainda conta de outros dados preocupantes: nas últimas 24 horas, morreram 148 pessoas vítimas da Covid-19. Trata-se do terceiro pior dia de toda a pandemia, sendo que os dois primeiros foram registados também esta semana (155 na terça-feira e 156 na quarta-feira). Com os dados do boletim mais recente, o número de óbitos desde março de 2020 eleva-se para 8.384. Desde o início da pandemia, já foram diagnosticados 517.806 casos de Covid-19 em Portugal — dos quais 387.607 pessoas (ou seja, 75%) já recuperaram da doença.

Nos primeiros 14 dias de 2021 já morreram 1.478 pessoas com Covid-19 em Portugal. Nesta terceira vaga, a pandemia está a matar a um ritmo muito maior do que aconteceu no início da doença, em 2020. No ano passado, Portugal demorou perto de três meses a atingir este valor (o primeiro óbito foi registado em 17 de março de 2020 e só em 7 de junho se chegou aos 1.479 mortos). Na última semana, morreram ao todo 912 pessoas no país devido à Covid-19, o que significa que, em média, foram registados 130 óbitos por dia por causa do novo coronavírus. A cada hora, morreram 5,4 pessoas.

A região de Lisboa e Vale do Tejo voltou a registar o maior número de novos casos em Portugal (4.071, 38% do total), seguida do Norte (3.461, 32,4%). Centro, Alentejo e Algarve tiveram mais 2.128 (19%), 520 (4,9%) e 400 (3,7%) novas infeções em 24 horas, respetivamente. Nas ilhas, foram contabilizados 61 novos casos na Madeira (0,6%) e 57 nos Açores (0,5%).

Foi também em Lisboa e Vale do Tejo que ocorreram a maioria dos óbitos (71 dos 148). No Porto, morreram 35 pessoas; no Centro 29; no Alentejo 9; e no Algarve 2. A Madeira registou duas vítimas devido ao vírus. Nos Açores, não houve óbitos a registar esta quinta-feira.

Há mais mulheres infetadas, mas mortalidade é maior nos homens

Olhando para a caracterização demográfica dos casos e dos óbitos, vai-se confirmando uma tendência: a infeção tem uma prevalência superior nas mulheres, mas a mortalidade é superior nos homens. Dos 517.806 casos confirmados desde o início da pandemia, 284.698 (ou seja, 55%) foram diagnosticados em mulheres; e 232.948 (ou seja, 45%) foram diagnosticados em homens.

No caso da mortalidade, a tendência inverte-se. Dos 8.384 óbitos registados, 4.360 (ou seja, 52%) ocorreram em homens, enquanto 4.024 (ou seja, 48%) ocorreram em mulheres.

Segundo a distribuição etária divulgada pela Direção-Geral da Saúde, é possível concluir que na quarta-feira morreram quatro pessoas com entre 40 e 49 anos . Por seu turno, três vítimas mortais tinham entre 50 e 59 anos.

As faixas etárias mais afetadas pela mortalidade continuam a ser as mais velhas. Entre os 60 e os 69 anos morreram 20 pessoas; entre os 70 e os 79 anos morreram 34 pessoas; e acima dos 80 anos morreram 87 pessoas. Isto significa que 58% das mortes registadas no último dia foram de pessoas com mais de 80 anos de idade.

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.