Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Devido ao novo confinamento geral, todas as atividades culturais presenciais e em sala foram suspensas, mas nem por isso o aniversário do Rivoli, no Porto, será esquecido. Durante cinco dias, em formato exclusivamente online, o teatro celebra 89 anos com uma programação que atravessa várias áreas artísticas, desde a literatura à dança, do teatro à performance e à música.

O plano inclui várias novidades como lançamento da versão digital da publicação Cadernos do Rivoli, “um importante documento para a história das artes performativas e uma marca identitária deste teatro”. O sétimo volume, com edição de Tiago Bartolomeu Costa, reúne 20 autores e um total de 200 páginas sobre o que foi feito e o que ficou por ver da temporada anterior (2019/2020).

No que toca a espetáculos, será exibido IO – Paisagens, Máquinas e Animais, da coreógrafa Né Barros, e a apresentação de excertos de Noite de Primavera, do Teatro Nova Europa, a segunda peça de teatro da Tetralogia das Estações do dramaturgo e encenador Luís Mestre.

Adufes & Pandeiros – Concerto para percussões tradicionais e electrónica, é um projeto de Jorge Queijo e Francisco Antão

Na música, serão disponibilizados dois momentos inseridos no ciclo Understage do Teatro Municipal do Porto (TMP), co-produzidos com a Matéria Prima: COBRA’CORAL, coletivo vocal formado por Catarina Miranda, Clélia Colonna e Ece Canli; e Adufes & Pandeiros – Concerto para percussões tradicionais e electrónica, de Jorge Queijo e Francisco Antão.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O programa de aniversário do Rivoli inclui também o projeto A Poesia está a passar por aqui, uma viagem literária e virtual com seis “diseurs” em seis espaços inusitados do Rivoli, “que pode começar em Sophia de Mello Breyner e acabar em Cesariny, passando pela desconcertante Adília Lopes”.

Diretor artístico do Teatro Municipal do Porto: “Não posso dizer se a minha imagem sai ou não fragilizada, o público julgará isso”

The Residual Pieces é o trabalho que reúne 11 performances da artista-arquivista Solveig Phyllis Rocher a partir de 11 meses de programação apresentada em 2020 pelo TMP. Pode ainda contar com a reposição online de Ø ilha, o filme que resultou do encontro entre a realizadora Cláudia Varejão e a coreógrafa Joana Castro no âmbito do projeto do PAR(S) – Artes Performativas e Imagem Online, lançado pelo TMP em dezembro passado.

A programação é totalmente gratuita e pode ser acompanhada online em horário contínuo, a partir das 18h desta quarta-feira.