212kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

O MEO ajuda-o a poupar, simule aqui.

Falhou a um metro, acertou a muitos metros: Bernardo Silva volta aos golos, Rúben e Cancelo fazem o resto

Cancelo acertara na trave, Rúben Dias salvara uma oportunidade flagrante, nulo mantinha-se até que Bernardo Silva furou muralha do Aston Villa e abriu caminho para nona vitória seguida do City (2-0).

i

Bernardo Silva foi o herói da vitória do Manchester City marcando mais de um ano depois no Etihad Stadium

Bernardo Silva foi o herói da vitória do Manchester City marcando mais de um ano depois no Etihad Stadium

Depois de ter conseguido a permanência na Premier League apenas na última jornada, o Aston Villa foi uma das grandes revelações no início da temporada com quatro vitórias em cinco jogos mas, depois de atravessar uma fase mais irregular, encontrou uma fase diabólica do calendário entre Campeonato e Taça de Inglaterra onde teve pela frente Chelsea, Manchester United, Liverpool, Tottenham, Everton e Manchester City. O primeiro encontro deu empate, os dois seguintes derrota, os dois a seguir foram adiados devido a um surto de Covid-19 que assolou mais de metade do plantel. Seguia-se a visita ao Etihad para defrontar um conjunto de Pep Guardiola que somou a nona vitória consecutiva com uma enorme estabilidade defensiva, tendo três golos sofridos em 16 jogos.

João Cancelo, de regresso à titularidade começando na lateral esquerda e acabando na direita (às vezes mais parecendo um ala), voltou a ser um dos melhores e teve mesmo uma bola na trave. Rúben Dias, mais uma vez em dupla com John Stones (juntos levam dez vitórias em 11 jogos, um empate e apenas um golo sofrido), voltou a ser um dos melhores e teve um corte providencial no segundo tempo com o resultado ainda a zero. No entanto, e como tinha acontecido frente ao Birmingham para a Taça de Inglaterra, Bernardo Silva foi o MVP, desbloqueando o jogo na parte final com um fantástico golo depois de ter começado o encontro a falhar a um metro da baliza. “Já disse muitas vezes, ele [Bernardo] é um dos jogadores mais inteligentes que já vi. Consegue fazer tudo em todas as posições e ainda tem qualidade para marcar golos. É muito bom para ele e para nós. Foi um golo fantástico”, destacou no final da partida Pep Guardiola, destacando a subida de forma no internacional neste início de ano.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Com uma alteração em todos os setores em relação à equipa que goleou o Crystal Palace no último domingo, com as saídas de Zinchenko (que entrou antes dos 20 minutos para o lugar do lesionado Kyle Walker), Fernandinho e Gabriel Jesus e as entradas de João Cancelo, Rodri e Phil Foden, o encontro começou com a habitual pressão asfixiante do Manchester City e com a melhor oportunidade do primeiro tempo logo a abrir, na sequência de um canto com desvio ao segundo poste onde Bernardo Silva, no lado contrário, viu Emiliano Martínez fazer uma defesa apertada por instinto (4′). O conjunto de Birmingham ainda mostrou outra capacidade de saída, bem mais eficiente do que o adversário de domingo também pela qualidade de elementos de Grealish, Traoré ou Ross Barkley. O nulo iria subsistir até ao intervalo entre alguns momentos de maior sufoco do Aston Villa e períodos em que a linha defensiva dos visitados jogou a 30 metros da baliza adversário mas sem efeitos práticos.

O segundo tempo trouxe um Manchester City ainda mais dominador e com João Cancelo a deixar o primeiro sinal de perigo, numa jogada como sempre definida por Kevin de Bruyne que acabou com o lateral, à direita depois da entrada de Zinchenko, a puxar para o pé esquerdo e a acertar no poste. O belga acabaria por sair com queixas físicas (entrou Gabriel Jesus), Gündogan assumiu mais a zona criativa do meio-campo e seria o alemão a juntar-se à festa dos golos falhados com um remate ao lado na área pouco depois da hora de jogo. Entre a pressão, Rúben Dias ainda teve um lance onde tirou um golo feito ao Aston Villa, Ederson travou um remate de longe de Douglas Luiz e Bernardo Silva conseguiu finalmente furar a muralha com um grande golo a fuzilar Martínez (79′), que pouco depois ainda tirou o golo a Cancelo mas que nada conseguiu fazer num penálti de Gündogan (90′).

[Clique nas imagens para ver os golos do Manchester City-Aston Villa em vídeo]

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.