Estamos todos confinados outra vez e a verdade é que só de ouvirmos a palavra “isolamento” ficamos logo nervosos e impacientes. Ainda está bem presente na nossa memória como foi difícil ficarmos fechados em casa na primavera de 2020 e agora, com o agravamento da pandemia, voltamos todos a ter de recolher. E ainda que percebamos bem as razões de saúde pública que estão na origem da decisão – é mesmo importante que nos protejamos a nós e aos outros – é inevitável sentir uma enorme vontade de voltar a sair, de ir ao cinema e ao teatro ou assistir a concertos ao vivo sem restrições.

É precisamente para ajudar a ultrapassar este momento difícil para todos, levando a quem está em casa momentos de evasão e lazer, que o Minipreço decidiu organizar concertos online com bandas portuguesas que estão agora a dar os primeiros passos. Desta forma, a cadeia de supermercados não só ajuda quem está confinado a passar o tempo fazendo algo de que gosta – a ouvir música ao vivo, mas em segurança – como também apoia os artistas nacionais que tanto têm sido penalizados com o cancelamento de espetáculos.

Amaura, Catraia, Co$tanza, Gohu, Janeiro, Lila e Marvel Lima são os nomes que podemos ouvir no palco do projeto Músicas de Fundo já a partir do dia 23 de janeiro. Os concertos, gravados nas lojas do Minipreço , serão transmitidos nos dias respetivos a partir das 19h nas páginas do Facebook, Instagram e YouTube da marca.

Veja aqui o calendário dos concertos

Mostrar Esconder

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

23  janeiro, 19 horas – Amaura
24 janeiro, 19 horas –  Janeiro
30  janeiro, 19 horas – Catraia
31 janeiro, 19 horas – Marvel Lima
6  fevereiro, 19 horas – Lila
7 fevereiro, 19 horas –  Co$tanza
8 fevereiro, 19 horas  – Gohu

Todos os concertos são transmitidos nas redes sociais do Minipreço.

Um projeto de fundo solidário

O projeto Músicas de Fundo não é de agora, tendo começado em dezembro de 2020, quando o Minipreço – seguindo a sua filosofia de apoiar os produtores nacionais – decidiu focar a atenção num grupo que vinha sendo esquecido desde o início da crise pandémica com graves consequências: os produtores de arte e cultura. Para apoiar os artistas, a marca decidiu colocar nomes emergentes da música portuguesa a tocar como música de fundo nas lojas da cadeia, iniciativa original e que acabou por ser bastante aplaudida por todos.

Como na altura explicou ao Observador o diretor de publicidade e comunicação da DIA Portugal, Ricardo Torres Assunção, “detetámos aqui uma boa oportunidade de ajudar um sector que está diretamente ligado às pessoas e onde podíamos fazer a diferença”. Com efeito, “as lojas Minipreço têm sempre música de fundo e, para apoiar este sector, vamos dar um novo palco ao trabalho de artistas nacionais emergentes, entre os quais se contam Lila, Co$tanza, Catraia, Janeiro, Amaura, Marvel Lima e Gohu, que terão as nossas lojas como veículo de divulgação dos seus trabalhos”, referiu o responsável.

Esta iniciativa juntou-se a outras que a cadeia de lojas promoveu com objetivos idênticos, nomeadamente, o Movimento Mini Gestos Solidários, através do qual foram apoiadas dezenas de instituições de solidariedade, pequenos negócios e produtores, e a Uncancel Collection 2020, que consistiu na venda de merchandising dos eventos cancelados em 2020, com as receitas a serem convertidas em cartões alimentares distribuídos através da União Audiovisual.

Quem são os artistas do Músicas de Fundo?

Para já, são sete os nomes apoiados pelo projeto Músicas de Fundo e cujos concertos estarão muito em breve disponíveis nas nossas casas. Descubra-os e oiça-os:

Amaura

Depois de alguns anos a colaborar em projetos de outros artistas, Maura Magarinhos, mais conhecida por Amaura, apresentou em setembro de 2019 o seu álbum de estreia, intitulado “EmContraste”, do qual fazem parte temas como “Blues do Tinto”, “Dança”, “Surfista da Banheira” ou “Coopero”, marcados por uma sonoridade neo-soul, jazzy e R&B, que é a sua imagem de marca. Em novembro de 2020 lançou o EP “Denso”, que ganhou forma durante a pandemia, composto por três temas: “Pedro e o lobo”, “Saber quem sou” e “Duplo”.

Catraia

Formados em 2013, os Catraia lançaram no ano seguinte o primeiro álbum de originais, intitulado “Banda da Catraia”, deixando de imediato perceber as influências que bebem da tradição portuguesa (fado, guitarra portuguesa, tambores e marchas populares, entre outras) mas também do jazz e pop. A banda de Leiria é liderada pela voz de Inês Bernardo a que se juntam Ricardo Silva na guitarra portuguesa, Rui Amado na guitarra clássica, Paulo Bernardino no sopro e teclas, Adelino Oliveira no contrabaixo e João Maneta na percussão.

Co$tanza

O produtor Miguel Costa, que se assume sob o nome artístico Co$tanza, editou em 2019 o álbum “Linha Verde”, com o selo da produtora lisboeta Maternidade. O disco tem a particularidade de ser composto por 13 faixas, exatamente o número de estações da linha verde do Metro de Lisboa, razão por que cada tema recebe o respetivo nome. Além disso, a soma da duração de todos os temas é de 26 minutos, ou seja, o tempo aproximado de uma viagem de Telheiras ao Cais do Sodré.

Gohu

Gohu é o alter ego musical do publicitário Hugo Veiga, que durante a pandemia lançou o seu primeiro single – “Vai Ficar Fixe” – com uma mensagem tão positiva e ritmada que rapidamente se tornou um sucesso. “Terra da Faina” é o álbum de estreia, que inclui temas como “Primeiro, veio o cão”, “Sopra o vento” e “Olha eu aqui”, entre outros. Gohu (Hugo escrito ao contrário) é publicitário e cofundador da agência de publicidade AQKA São Paulo e conta no currículo com diversos prémios criativos.

Janeiro

Trocou os estudos de gestão por musicologia e, em 2018, Henrique Janeiro (mais conhecido apenas pelo apelido) lança o seu primeiro álbum de originais, intitulado “Fragmentos”. A esse trabalho segue-se depois “Com Tempo, Sem Tempo”, o segundo álbum de originais lançado no ano passado, em plena pandemia, para o qual contou com a participação de vários artistas portugueses e brasileiros. Composto por dois lados, Janeiro diz tratar-se do lado da sedução (“Com Tempo”) e do lado da compressão (“Sem Tempo”), considerando que este trabalho é uma crítica à efemeridade da vida atual.

Lila

A voz doce e os ritmos envolventes que caracterizam a música de Lila levam a que a sua música se oiça em repeat, num prazer contínuo. “Usa-me”, tema lançado em 2020, junta-se a “Insane”, “The girl I never met”, “Your love”, “I can” e “Grown man”, todos de 2019, e antecipam uma carreira promissora.

Marvel Lima

Grupo de pop/rock integrado por José Penacho, Diogo Vargas, Gil Amado e Diogo Marques, os Marvel Lima formaram-se nas quentes e áridas paisagens alentejanas e lançaram-se em 2016 com um álbum homónimo. Após uma pausa criativa, em 2020 voltaram a mostrar-se, desta vez com “Mal passado”, num registo onde pontuam influências do lounge jazz e smooth funk. “Tass bem” faz parte deste álbum, assumindo-se como um tema bem descontraído e relaxado.

Agora que já conhece todas os nomes do projeto Músicas de Fundo, basta estar atento às redes sociais do Minipreço e matar as saudades de assistir a um bom concerto ao vivo. Mas aqui em total segurança e com o propósito maior de apoiar os artistas portugueses.