As negociações correram da melhor forma e, segundo soube o Observador, o acordo foi fechado esta quinta-feira, havendo umas horas depois o anúncio oficial: o português Paulo Sousa assinou contrato com a Federação de Futebol da Polónia, naquela que será a primeira experiência da carreira como selecionador.

O antigo internacional português de 50 anos, que conquistou duas Ligas dos Campeões em anos consecutivos por equipas diferentes (Juventus e B. Dortmund) numa carreira de jogador onde ganhou dez títulos nas passagens por Benfica, Sporting, Juventus, B. Dortmund, Inter, Parma, Panathinaikos e Espanyol além do Campeonato do Mundo de Sub-20 em 1989, já passou como treinador por seis ligas europeias além da China.

O treinador recebeu algumas abordagens sobretudo da Serie A italiana mas, desde a saída do polaco Jerzy Brzeczek que foi anunciada na segunda-feira, foi uma das primeiras escolhas da Polónia, sendo que as conversações intensificaram-se nos dois últimos dias. O anúncio pode assim ser feito ainda esta quinta-feira.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Após ter começado a carreira de treinador nos Sub-16 de Portugal, onde esteve de 2005 e 2008, Paulo Sousa treinou em Inglaterra o QPR, o Swansea e o Leicester, tendo assinado em 2011 pelos húngaros do Videoton. Dois anos depois, o técnico esteve em Israel (Maccabi Telavive) e na Suíça (Basileia), assinando em 2015 pela Fiorentina. O português esteve duas temporadas na Serie A, passando de seguida pela China (Tianjin Quanjian) e pelo Bordéus da Ligue 1 francesa, a última etapa da carreira antes da chegada à seleção da Polónia. O antigo internacional ganhou uma Taça da Liga e duas Supertaças na Hungria, uma Liga de Israel e uma Liga da Suíça.

Assim, Portugal tem mais um treinador na fase final do Campeonato da Europa, com a Polónia a integrar o grupo E da competição com Espanha, Suécia e Eslováquia. Na qualificação para o Mundial, os polacos estão no grupo I tendo como adversários Inglaterra, Hungria, Albânia, Andorra e São Marino.

“Estou honrado e orgulhoso por ser o treinador da seleção polaca. Gostaria de agradecer ao presidente Zbigniew Boniek e a todo o Conselho de Administração por este enorme desafio. A Polónia é um país de futebol e estou convencido que o vosso entusiasmo nos dará força e apoio. Juntos vamos conseguir lutar pelas vitórias no Campeonato da Europa. Com mentalidade, disciplina, organização e abordagem corretas, comigo, com a minha equipa técnica, staff da federação e com o apoio de toda uma nação, seremos fortes. Tenho a certeza de que a Polónia se orgulhará da sua seleção nacional”, comentou Paulo Sousa nas primeiras declarações.