No último dia de campanha para as eleições presidenciais de domingo, os candidatos dividem-se entre iniciativas virtuais e na rua, uns a norte e outros na zona da capital, mas o encerramento vai fazer-se essencialmente em comícios.

Ana Gomes passa a manhã em Viana do Castelo, começando o dia com uma visita a um centro de alojamento temporário para pessoas em situação de sem-abrigo. O resto da manhã, será dedicada às forças de segurança, uma vez que a candidata vai visitar o Comando Territorial da GNR e o Comando Distrital da PSP de Viana do Castelo.

Ao final da tarde, pelas 18h00, participa na última sessão pública online do ciclo que inaugurou na campanha. Com o mote “Portugal, país que escolhe o seu futuro”, a candidata irá ter a seu lado o ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos, a ativista de direitos humanos Carolina Pereira e o investigador Francisco Abreu Duarte.

Marcelo Rebelo de Sousa, atual Presidente da República e candidato a um segundo mandato, estará ao final da tarde em Celorico de Basto, distrito de Braga, local onde vota no domingo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Marisa Matias anunciou na quinta-feira que iria adaptar o último dia de campanha, na sequência de o Governo ter decretado o encerramento das escolas a partir desta sexta-feira, pelo que será um dia exclusivamente com iniciativas online.

Durante a tarde, a candidata presidencial tem um encontro virtual com os trabalhadores da linha da frente do combate à pandemia de Covid-19 e o encerramento da campanha será marcado com um mais um comício virtual, com início marcado para as 21h00.

Umas centenas de quilómetros mais a sul, João Ferreira vai queimar os últimos cartuchos na zona da capital, começando o dia em Alverca do Ribatejo, com uma visita ao local onde estará no domingo uma assembleia de voto, para ver como está a decorrer a preparação, seguindo para uma visita ao quartel dos Bombeiros Voluntários de Sacavém pela hora de almoço.

Às 18h30, estará no Rossio, em Lisboa, acompanhado pelo secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, e a mandatária nacional, Heloísa Apolónia, para uma sessão pública com o tema “Um horizonte de esperança no futuro de Portugal”, e o encerramento da campanha eleitoral será feito no Cinema São Jorge, também na capital, à noite, numa iniciativa com os mesmos protagonistas e que será transmitida nas páginas da candidatura na Internet.

Também em Lisboa está o candidato presidencial André Ventura, que à tarde tem uma visita em local a designar e encerra a campanha com um comício no hotel Marriott.

Tiago Mayan Gonçalves vai passar o último dia de campanha com iniciativas na Internet, arrancando com uma reunião via ‘Zoom’ com o Hospital Lusíadas Porto, ao final da manhã, seguida de outra com o bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas.

O encerramento da campanha será marcado por um comício online, ao final da tarde, estando previstas intervenções do presidente da Iniciativa Liberal, João Cotrim Figueiredo, do mandatário nacional Michael Seufert, além do candidato.

Vitorino Silva, que fez grande parte da campanha a partir de casa desde que foi decretado o confinamento, vai participar em mais uma reunião via Zoom, de manhã, uma iniciativa denominada “Dar voz a todos”, na qual o candidato vai conversar com cidadãos que queiram partilhar “as suas histórias, problemas e dificuldades” do dia a dia.

À tarde, volta à rua para um passeio higiénico na sua aldeia, em Rans, que fará sozinho, estando prometidas declarações à comunicação social.

As eleições presidenciais, que se realizam em plena pandemia de Covid-19 em Portugal, estão marcadas para 24 de janeiro e esta é a 10.ª vez que os portugueses são chamados a escolher o Presidente da República em democracia, desde 1976.

Concorrem às eleições sete candidatos, Marisa Matias (apoiada pelo Bloco de Esquerda), Marcelo Rebelo de Sousa (PSD e CDS/PP) Tiago Mayan Gonçalves (Iniciativa Liberal), André Ventura (Chega), Vitorino Silva, mais conhecido por Tino de Rans, João Ferreira (PCP e PEV) e a militante do PS Ana Gomes (PAN e Livre).