Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O Grande Prémio de Portugal tinha acabado há menos de uma hora, com a vitória de Miguel Oliveira na última prova da temporada, mas já se pensava no regresso do Autódromo Internacional do Algarve ao calendário do Campeonato do Mundo de 2021. Era uma ambição possível, tornou-se provável e, a partir desta sexta-feira, passou a confirmação: Portugal vai receber a primeira prova da temporada na Europa, a 18 abril.

O Falcão no Algarve como chefe de fila da KTM em 2021 não é apenas possível – é mesmo provável

Segundo o calendário atualizado divulgado ao início da tarde pelas três organizações responsáveis, a Federação Internacional de Motociclismo (FIM), a Associação de Equipas do MotoGP (IRTA) e a Dorna Sports, o Grande Prémio das Américas, nos EUA, e o Grande Prémio da Argentina foram adiados, uma possibilidade que já em novembro tinha sido levantada por Jorge Viegas, presidente da FIM, sobretudo em relação à prova sul-americana. Desta forma, o calendário passar a arrancar no Qatar, na corrida noturna no Circuito Internacional de Losail, com duas provas a 28 de março e a 4 de abril, a segunda denominada de Grande Prémio de Doha.

Depois do Grande Prémio de Portugal, o calendário agora apresentado terá mais 11 provas em solo europeu entre Espanha (Jeréz de la Frontera, Catalunha e Aragão), França, Itália, Alemanha, Holanda, Finlândia, Áustria (onde Miguel Oliveira conseguiu a sua primeira vitória de sempre, no Grande Prémio da Estíria), Reino Unido e São Marino. Em outubro, Japão, Tailândia, Austrália e Malásia recebem as últimas provas antes da derradeira corrida do Mundial de 2021, em Valência, onde Joan Mir se sagrou campeão no último ano. De acrescentar ainda que entre 11 de junho (Finlândia) e 15 de agosto (Áustria) existe ainda uma corrida não atribuída nesta fase.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

[Ouça aqui a reação do presidente da FIM, Jorge Viegas, à Rádio Observador]

Moto GP. “Portimão vai ser o 3.º Grande Prémio da temporada, mas o 1.º na Europa”

Quer o Grande Prémio das Américas, quer o Grande Prémio da Argentina não surgem neste calendário atualizado e, a não ser que o Mundial tenha mais do que 20 provas em 2021 (o que não é um cenário realista nesta fase), não devem mesmo entrar no mapa do próximo Mundial a não ser que alguma consiga entrar nesse hiato de pouco mais de um mês que existe entre meio de julho e meio de agosto, que terá uma prova.

Calculista, genial, perfeito: Miguel Oliveira faz (mais) história e conquista Grande Prémio de Portugal

De recordar que a atribuição de uma prova do Mundial do MotoGP de novo a Portugal vem na sequência de mais uma grande notícia para o desporto motorizado nacional: com o adiamento da prova em Sebring, nos EUA, que deveria ser o arranque do Mundial de 2021, o Autódromo Internacional do Algarve será anfitrião do arranque do Mundial de Resistência (WEC) no dia 4 de abril, uma estreia para o circuito em provas do Campeonato do Mundo de Resistência depois de ter recebido uma corrida da European Le Mans Series.