Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Fazia parte da lista da Interpol dos criminosos mais procurados do mundo. Até a passada sexta-feira. Foi detido Tse Chi Lop, o líder do The Company, uma rede criminosa que domina um mercado ilegal de drogas em toda a Ásia, avaliada em mais de 70 mil milhões de dólares.

Muitas vezes apelidado de El Chapo asiático — numa alusão ao narcotraficante mexicano atualmente preso — e  comparado a outros mundialmente famosos traficantes de droga, como o colombiano Pablo Escobar, o canadiano nascido na China foi detido esta sexta-feira pela polícia holandesa no aeroporto de Schiphol, em Amesterdão, na sequência de um mandado de captura emitido pela Austrália. Estava prestes a embarcar num voo com destino ao Canadá. A detenção foi anunciada pela Polícia Federal australiana num comunicado:

A sua organização criminosa afetou a Austrália durante vários anos, importando e distribuindo grandes quantidades de narcóticos ilícitos, lavando os lucros no exterior e vivendo da riqueza obtida com o crime.”

Esta rede criminosa do narcotraficante de 56 anos será responsável por cerca de 70% de todas as drogas ilegais que entram na Austrália, de acordo com a BBC. No mesmo comunicado, a Polícia Federal anuncia também que está a ser preparado um pedido de extradição formal do suspeito, em colaboração com a Procuradoria-Geral, para que possa ser julgado pela justiça australiana.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A Polícia da Austrália já estava há mais de uma década a tentar capturar Tse Chi Lop. Em 2013, uma operação intitulada Operação Volante resultou na detenção de 27 pessoas ligadas à The Company, por suspeitas de importação de quantidades substanciais de heroína e metanfetamina para a Austrália.

Em 2019, a agência Reuters publicou uma investigação sobre o El Chapo asiático em que o descrevia como “o homem mais procurado da Ásia”. Na altura, citava estimativas da ONU que apontavam para que, só em 2018, as receitas da sua associação criminosa tivessem atingido os 17 mil milhões de dólares.

A importância da detenção de Tse Chi Lop não pode ser subestimada. É grande e tem demorado muito“, disse Jeremy Douglas, representante no Sudeste Asiático e Pacífico da Agência para os Assuntos de Droga e de Crime das Nações Unidas (UNODC).

A detenção de Tse Chi Lop, no âmbito da Operação Kungur, envolveu cerca de 20 órgãos policiais de continentes em todo o mundo, com a Polícia Federal australiana a assumir a liderança, de acordo com a Reuters.